Temer deve demitir ministros do PSDB nos próximos dias

“Folha de S. Paulo” registra que presidente avisou aliados sobre uma provável reforma ministerial

Presidente Michel Temer acompanhado do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira: núcleo duro permanece | Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Michel Temer (PMDB) avisou a aliados que prepara uma grande reforma ministerial para os próximos dias. A previsão é que, em no máximo duas semanas, haja mudanças profundas no governo. A informação é da coluna Painel, de “Folha de S. Paulo”.

A mais relevante delas será, evidentemente, o despejo do PSDB. Cansado das crises de identidade do principal aliado, o peemedebista pretende demitir os quatro ministros tucanos: Bruno Araújo (Cidades), Luislinda Valois (Direitos Humanos), Antônio Imbassahy (Governo) e Aloysio Nunes (Itamaraty).

De acordo com a nota, o espaço vago será ocupado, majoritariamente, pelo PMDB e siglas do centrão, como PR, PSD e DEM. O objetivo é fortalecer a coalização no Congresso, para garantir que projetos do governo continuem avançando.

Com o movimento, fica inequívoca a insatisfação do PMDB com o PSDB e mais improvável uma aliança para 2018. Há quem aposte que Temer bancará o ministro Henrique Meirelles (Fazenda), numa aliança inédita entre PMDB e PSD.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.