Auditores colheram informações na sede da companhia para analisar denúncias de pagamentos indevidos ao alto escalão

Em andamento ao processo de auditoria na Companhia de Urbanismo de Goiânia (Comurg), o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM-GO) realizou, na última quinta-feira (11/5), inspeção in loco para averiguar as denúncias de supersalários na companhia.

[relacionadas artigos=”94068″]

Lá, os auditores do TCM verificaram as verbas salariais e a forma de cálculo que tem originado as controvérsias. “Os dados coletados serão cautelosamente analisados pelo TCM para posterior correção das falhas apuradas”, informa o órgão.

Na última terça-feira (10), os conselheiros aprovaram a prorrogação do prazo para a Comurg cumprir integralmente a medida cautelar que determinou o recálculo dos quinquênios concedidos aos empregados da companhia.

A medida, expedida no dia 6 abril de 2017, determinou ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) e ao presidente da Comurg, Denes Pereira (PRTB), que realizassem o recálculo dos quinquênios concedidos aos servidores, devendo as gratificações serem calculadas sobre o salário-base, como determina a lei.

O objetivo da decisão é dar fim aos supersalários pagos ao alto escalão da companhia, que são alvos de sucessivas ações do Ministério Púbico do Estado de Goiás (MP-GO).