Tasso Jereissati diz que Aécio não tem condições de comandar PSDB e defende renúncia

Mesmo após Senado devolver mandato ao mineiro, presidente interino clama por uma “solução definitiva” para o partido

Tasso Jereissati e Aécio Neves no Senado | Foto: Jefferson Rudy

Um dia depois de o plenário do Senado ter decido devolver o mandato parlamentar de Aécio Neves (PSDB-MG), o senador Tasso Jereissati (CE) , presidente interino do PSDB, defendeu que o mineiro renuncie à presidência do partido.

“Acho que ele não tem condições, dentro da circunstância que está, de ficar como presidente do partido. E nós precisamos ter uma solução definitiva e não provisória”, afirmou ao chegar ao Senado na manhã desta quarta-feira (18/10).

Jereissati, que ocupa a presidência da sigla desde que Aécio passou a ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que ainda não conversou com o colega tucano sobre o assunto.

“A decisão [de não afastar o mineiro] foi a da maioria e eu acho que é mal interpretada. No meu entender é dar ao senador Aécio o que ele não teve até agora, que foi o direito de defesa. Aqui, no próprio Senado, vai ter o Conselho de Ética onde terá que se defender e ao mesmo tempo o julgamento no Supremo continua”, avaliou Tasso, sobre a votação que devolveu o mandato ao mineiro.

Aécio Neves havia sido afastado do mandato parlamentar por medida cautelar determinada pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). O colegiado também havia imposto o recolhimento noturno e a entrega do passaporte. (Com informações da Agência Brasil)

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.