Talles Barreto sobre Major Araújo: “Vai pagar pelo que falou”

Em plenário na semana passada, deputado oposicionista atirou um tablet e afirmou que o governista é “bandido e desonesto”

Deputado Talles Barreto foi ameaçado | Foto: Renan Accioly / Jornal Opção

Deputado Talles Barreto foi ameaçado | Foto: Renan Accioly / Jornal Opção

O deputado estadual Talles Barreto (PTB) avisou, em discurso na tribuna nesta terça-feira (6/10), que fez um Boletim de Ocorrência contra Major Araújo (PRP). O oposicionista atirou um tablet e xingou o petebista na última semana, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

“Instaurei um inquérito policial por injúria e calúnia. Deputado, o senhor não vai me inibir, ninguém tem medo do senhor, não é melhor que ninguém, assume o que você fala, não arrume desculpas”, afirmou Talles se dirigindo ao ex-policial militar.

O clima na Alego continua ruim após o confronto entre governistas e oposicionista na última quinta-feira (1º). Major Araújo chegou a dizer que “iria fazer um estrago” e que o objetivo de ter atirado o tablet era para ter “rachado a cabeça” de Talles.

“O senhor é muito homem, muito macho. Vai responder inquérito criminal, vai pagar pelo que falou, e o senhor tem que assumir que afirmou que a casa não tem um deputado que preste, que só tem bandido”, completou o petebista.

O caso

Tudo começou quando Major Araújo afirmou que houve fraude na votação na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), cujo presidente é Talles Barreto.

Segundo o oposicionista, o projeto foi votado sem quórum e só por alguns deputados da base. “Mesmo depois que eu entrei e bati a minha presença, que foi um minuto depois do início da Mista, o projeto não passou para que eu assinasse, como geralmente acontece. Isso não é manobra, é fraude!”

Major pediu a fita do dia para analisar, e afirmou que o material chegou editado. O deputado pontuou que Talles sequer anunciou quórum para votar o projeto, que não teve pedido de vistas.

Foi então que major subiu na tribuna para questionar ação da base do governo, quando garante ter sido ameaçado por Talles. “Ele apelou e veio dizer que ia me colocar na comissão de Ética. Ora, não aceito ameaça de bandido, não aceito mesmo!”, afirmou irritado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.