Suspeito de tentar estuprar menor diz fazer parte de grupo neonazista; polícia vai investigar

Aylton Proença foi preso no Rio de Janeiro. Materiais que remetem ao partido nazista foram encontrados em sua casa

Aylton Proença revelou integrar grupo nazista. | Foto: reprodução

A Polícia Civil do Rio de Janeiro vai apurar a existência de grupos neonazistas que atuam no Brasil. A investigação veio à tona após a prisão  de Aylton Proença, suspeito de tentar estuprar um menino de 12 anos, no Rio de Janeiro. Ele revelou integrar grupo de adoração a Adolf Hitler.

Segundo o jornal carioca O DIA, a polícia encontrou armas, munições, bandeiras e uniformes do partido nazista na casa do investigado. O que mais chamou atenção foi a carteirinha de filiação ao partido neonazista. Em depoimento, o suspeito não negou tentar abusar do menor e revelou que faz parte do grupo.

O inquérito foi instaurado na 42ª DP, no Recreio dos Bandeirantes. O delegado responsável pelo caso, Luiz Maurício Armond, disse que a atuação do grupo não deve ser especificamente no Rio de Janeiro e que irá apurar as falas do suspeito.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.