Suspeito de matar ex-namorada a facadas vai a júri popular

Tribunais de todo o Brasil participam de mobilização para levar a julgamento casos de homicídios e tentativa de homicídios

O 1º Tribunal do Júri do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) julgará na próxima quinta-feira (3/11) o réu Adriano Pantoja do Rosário, acusado de matar a ex-namorada Luciene Ribeiro Vieira em 2015. A sessão de júri popular terá início às 8h30 e será presidida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara.

O caso de feminicídio faz parte do Mês Nacional do Júri, mobilização de todos os Tribunais de Justiça do País para levar a julgamento acusados de crimes dolosos contra a vida, ou seja, homicídios e tentativas de homicídio.

No caso desta quinta-feira, consta dos autos que o réu estava inconformado com o término do relacionamento de três anos com Luciene e passou a persegui-la e a ameaçá-la. A mulher teria, inclusive, se mudado de residência e não avisado o ex-namorado. Contudo, ele descobriu o endereço e passou a vigiá-la.

Na manhã do dia 28 de setembro de 2015, cerca de dois meses após o fim do namoro, Adriano estava em frente à casa de Luciene, quando viu uma motocicleta, dirigida por um homem, deixando a ex-namorada. Ele teria esperado o homem ir embora e foi tirar satisfações com a mulher, quando discutiram. Consta da denúncia que, de forma inesperada, o réu golpeou a mulher com uma faca, várias vezes, na região do pescoço e fugiu. Luciene morreu no local.

O Mês Nacional do Júri substitui a Semana Nacional do Júri, realizada anualmente desde 2014. No ano passado, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) ficou em primeiro lugar na realização de julgamentos na Segunda Semana Nacional do Júri, com 318 sessões efetuadas, conforme balanço divulgado pelo CNJ.

A iniciativa é dos órgãos integrantes da Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp), parceria que une o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Ministério da Justiça.

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.