Prefeito eleito se diz empolgado e esperançoso para virar o jogo e superar problemas históricos do município

Prefeito eleito de Senador Canedo| Foto: Reprodução Facebook

Grande parte da população de Senador Canedo sofre com um problema que se arrasta há anos, a falta de água. Mas, segundo o prefeito eleito, Fernando Pellozo (PSD), esse desafio será encarado de frente já nos primeiros dias de gestão. “Não posso estabelecer um prazo, haja vista que sequer assumi a prefeitura, mas estou saindo de uma reunião com um especialista no assunto e sabemos que a população não pode esperar muito”, adianta.

Em outubro deste ano, reportagem do Jornal Opção mostrou o drama enfrentado pelos moradores do Residencial Solar das Oliveiras. Eles relataram que, quando não está em falta, a água disponível é muitas vezes imprópria para o consumo. À época, a gestão Divino Lemes informou que a Sanesc, responsável pelo fornecimento de água de mais de 90% do município, buscava ampliar o abastecimento por meio de obras e intervenções em todas as regiões.

“Essa semana faltou água na minha casa, sei o que a população sofre e entendo que a solução não é simples, mas começar a resolver a questão da água é um compromisso que assumi. Já temos algumas soluções para apresentar e temos visto que a expectativa da população tem aumentado em relação a essa e outras demandas na área da saúde por exemplo”, diz Pellozo, que tem percorrido diversos órgãos com a equipe de transição. À reportagem, Pellozo adiantou que a equipe da transição deve evoluir para o secretariado.

Para tomar pé de cada detalhe da atual administração, a equipe de transição foi ampliada e, no momento, os técnicos estão debruçados em analisar toda a documentação entregue pelos órgãos. “Estamos vendo o quadro de funcionários, as unidades da rede de saúde estão muito sucateadas, a própria sede da prefeitura também”, acrescenta. De acordo com Fernando, apesar de conhecer todos os problemas, a verdade é que eles são ainda maiores do que se esperava.

“Além da falta de estrutura, temos encontrado muitos servidores desestimulados. É um cenário que confirma nossa missão, pois fomos eleitos para virar esse jogo. Vamos converter essa situação em um cenário melhor. Com os poucos dados já conseguimos montar algumas estratégias para iniciar a gestão com força total. Já estabelecemos que a resolução da questão da agua é prioridade, outra situação é a falta de remédio, pois temos farmacêuticos concursados para fazer a entrega mas falta medicação. Estou empolgado e esperançoso, a expectativa é muito boa”, encerra.