Servidores municipais realizam assembleia com indicativo de greve

No Paço Municipal, categorias reivindicam data-base e direitos que gestão Iris Rezende (PMDB) se nega a conceder 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dezenas de servidores municipais estão reunidos em frente ao Paço Municipal de Goiânia para realizar assembleia que pode definir uma greve contra a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB).

Na última terça-feira (15/8) pela manhã, o presidente do Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Goiás, Mauro Rubem, esteve em evento no Paço, quando abordou o prefeito e secretários e solicitou reunião para discutir o assunto. O encontro estava marcado para esta manhã.

“Ele não marcou horário, mas esperamos que o prefeito cumpra com o compromisso e nos receba antes da assembleia, até mesmo para que tenhamos um posicionamento para levar aos servidores”, afirmou durante a entrevista.

Legalmente, o prefeito deveria ter encaminhado à Câmara o projeto de reposição salarial até o dia 1º de maio. Até então, a gestão Iris tem alegado “dificuldade” em pagar a folha salarial e se nega a encaminhar o reajuste de 4,08% da inflação com retroativo a maio.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.