Servidores da Educação protestam contra gestão Iris por corte de salário

Na Câmara, dezenas de administrativos que tiveram pagamento da data-base suspenso pediram ajuda dos vereadores 

Dezenas de servidores administrativos e integrantes de entidades organizadas protestaram, na manhã desta quinta-feira (14/9), na Câmara Municipal contra a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB).

Como noticiado com exclusividade pelo Jornal Opção, a Prefeitura de Goiânia efetuou o pagamento do mês de agosto da categoria sem a reposição salarial de 2,94% — pactuada no começo do ano.

Nos bastidores, há a suspeita de que o Paço foi alertado que vinha pagando o salário com a data-base, sem ter apresentado projeto de lei na Câmara de Goiânia ou promulgado um decreto — o que é ilegal. Justamente por isso suspendeu o reajuste e estuda uma maneira jurídica de evitar um acionamento judicial por improbidade administrativa.

Sem resposta concreta da Secretaria Municipal de Educação — que alega um “erro técnico” no pagamento da folha salarial –, os servidores foram à Câmara buscar ajuda dos vereadores para resolver o impasse.

Veja abaixo o vídeo:

Deixe um comentário