Senado aprova projeto que obriga bolsistas a prestar serviços em escolas públicas

Eles deverão atuar em áreas de divulgação, formação e informação científicas e educacionais por, no mínimo, quatro horas semanais

Para o senador Cristóvam Buarque (PDT-DF), autor da proposta, o objetivo é incentivar o interesse das crianças pelas ciências | Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado

Para o senador Cristóvam Buarque (PDT-DF), autor da proposta, o objetivo é incentivar o interesse das crianças pelas ciências | Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado

O projeto de lei do Senado (PLS) que obriga beneficiários de bolsas de estudos e de programas da União a colaborar com estabelecimentos públicos de educação básica foi aprovado nessa quarta-feira (11/11) pelo plenário e segue para análise da Câmara dos Deputados.

Pelo Projeto de Lei do Senado (PLS) 224/2012, os bolsistas deverão prestar serviços de divulgação, formação e informação científicas e educacionais por, no mínimo, quatro horas semanais. A participação envolve bolsistas dos diversos programas públicos, entre eles o Ciência sem Fronteiras. Bolsistas no exterior devem cumprir o compromisso após o retorno ao Brasil.

Para o senador Cristóvam Buarque (PDT-DF), autor da proposta, o objetivo é incentivar o interesse das crianças pelas ciências.

Uma resposta para “Senado aprova projeto que obriga bolsistas a prestar serviços em escolas públicas”

  1. Avatar Denis Robson disse:

    Resumindo,não tem nada de graça,tem que pagar de um jeito ou de outro,isso é uma vergonha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.