Sem receber, empresa suspende fornecimento de insumos e bombas de insulina

FBM Farma confirma que gestão Iris não paga desde junho, pacientes estão sem atendimento 

A indústria farmacêutica FBM Farma, responsável pelo atendimento e fornecimento de medicamentos para diabéticos em Goiânia, confirmou ao Jornal Opção que o serviço está suspenso por falta de pagamento da gestão Iris Rezende (PMDB).

Por meio de nota, a empresa explica que a “ausência de orçamento” por parte da prefeitura prejudica a entrega de insumos e bombas de insulina. Há quatro notas fiscais não pagas, referentes aos meses de junho, julho, agosto e setembro.

Sem o pagamento, não é possível comprar os insumos e as bombas de insulina para que sejam entregues aos mais de 180 pacientes dependentes do Sistema de Infusão Continua de Insulina (Sici).

Nesta quarta-feira (8/11), reportagem do Jornal Opção mostrou que vários insulinodependentes estão recebendo ligações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) cancelando a entrega mensal dos insumos — sem previsão de remarcação.

Mesmo após contato via telefone e e-mail, a gestão Iris e Fátima Mrué se negou a comentar o caso, não encaminhando qualquer esclarecimento à população.

Veja abaixo, na íntegra, a nota da FBM Farma:

A FBMFARMA Indústria Farmacêutica comunica que o serviço de instrução aos pacientes diabéticos insulanos-dependentes, realizado por uma enfermeira e uma nutricionista contratados pela FBMFarma, continua sendo prestado à Secretaria Municipal de Saúde. No entanto, em virtude da ausência de orçamento por parte da Prefeitura de Goiânia, está prejudicada a dispensação de bombas e insumos para a SMS. A FBMFarma aguarda a efetivação dos pagamentos de quatro notas fiscais em aberto, referentes aos meses de junho, julho, agosto e setembro.

Assessoria de imprensa da FBM Farma

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.