Rodrigo Maia derrota centrão e é eleito presidente da Câmara

Candidato do DEM obteve 285 votos, derrotando o aliado de Eduardo Cunha, Rogério Rosso (PSD-DF)

Placar do primeiro turno da eleição | Foto: Maryanna Oliveira

Placar do primeiro turno da eleição | Foto: Maryanna Oliveira

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pode ter conseguido protelar seu processo de cassação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última quarta-feira (13/7). No entanto, seus dias de glória estão contados.

Prova disso é que seu aliado acaba de ser derrotado à presidência da Câmara.

Com 285 votos, Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito, no começo da madrugada desta quinta-feira (14), presidente para o mandato tampão à frente da Câmara Federal. Filho do ex-prefeito do Rio Cesar Maia, o democrata surpreendeu no segundo turno e venceu o favorito do Centrão, Rogério Rosso (PSD-DF) — que teve 170.

A eleição ocorreu por meio de urnas eletrônicas e o voto secreto, conforme prevê o regimento interno da Casa. Para ser eleito, o deputado precisava da maioria absoluta, ou seja, 257 votos. Contudo, ninguém conseguiu atingir tal número na primeira votação, gerando um segundo turno entre os dois mais bem votados.

Após a eleição, Rodrigo Maia será empossado no cargo, que já começa a exercer nesta quinta-feira (14).

O deputado comandará a Casa até o dia 31 de janeiro. Além do status de presidente, o novo mandatário da Casa comandará também um orçamento de R$ 5,2 bilhões e ainda será colocado como segundo na linha de sucessão da Presidência da República.

Confira os votos no primeiro turno:

Rodrigo Maia (DEM-RJ): 120
Rogério Rosso (PSD-DF): 106
Marcelo Castro (PMDB-PI): 70
Giacobo (PR-PR): 59
Esperidião Amin (PP-SC): 36
Luiza Erundina (Psol-SP): 22
Fábio Ramalho (PMDB-MG): 18
Orlando Silva (PCdoB-SP): 16
Cristiane Brasil (PTB-RJ): 13
Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO): 13
Carlos Manato (SD-ES): 10
Miro Teixeira (Rede-RJ): 6
Evair Vieira de Melo (PV-ES): 5

Discursos

No discurso em Plenário, o deputado Rodrigo Maia destacou sua biografia e se disse pronto para assumir o comando da Casa. “Ofereço a dimensão da experiência que acumulei em quase 20 anos aqui dentro e a correção pela qual pautei minha vida pública”, disse Maia.

Citando a crise econômica que atinge o País e a crise política por que passa o Parlamento, o deputado afirmou que as repúblicas nunca se consolidam sem a força dos parlamentos.

“Quando a Câmara é atacada ou mal defendida, é cada um dos nossos mandatos que atacam”, disse Maia. “Sei que estou pronto para navegar nessa tormenta, que passará. A Câmara, o Congresso e o Brasil são maiores que qualquer crise”, finalizou.

Maia ainda citou o exemplo de ex-presidentes da Câmara, como Ulysses Guimarães, Ibsen Pinheiro, Aécio Neves e Luís Eduardo Magalhães para reforçar como pretende pautar seu mandato, caso seja eleito. “É preciso resgatar os bons modos de fazer política. Palavra empenhada é palavra cumprida”, declarou.

“O papel do presidente é buscar consenso, mas quando isso não é possível cabe ao presidente usar a chave da democracia”, disse Maia, citando o ex-presidente da Casa, Luis Eduardo Magalhães.

Já o deputado Rogério Rosso afirmou que, caso eleito presidente da Câmara, sua plataforma de trabalho será cumprir a Constituição; respeitar as instituições; honrar a atividade parlamentar; e integrar as frentes parlamentares.

Segundo Rosso, qualquer um que seja eleito presidente precisa garantir a governabilidade e a estabilidade do governo do presidente da República interino, Michel Temer. “Fico pensativo quando se fala em golpe. Cumprir a Constituição não é golpe e é isso que temos de fazer.” O deputado afirmou que quem for eleito tem obrigação constitucional de colocar em votação as matérias de interesse do País.

A eleição para um mandato de apenas seis meses reflete, na opinião de Rosso, um momento atípico do Parlamento. “Não será [momento] de inventar a roda, mas de trabalhar com estabilidade e previsibilidade para voltar à normalidade dos trabalhos. A votação precisa ter um significado de confiança, de renovação da Câmara”, disse Rosso.

O deputado disse que tanto ele quanto o PSD respeitarão a decisão do Plenário. “O que mais queremos é que o Brasil volte a gerar empregos”, afirmou.

Perfil

Rodrigo Maia em discurso | Foto: Luis Macedo

Rodrigo Maia em discurso | Foto: Luis Macedo

Filho de ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, Rodrigo Maia está em seu quinto mandato na Câmara dos Deputados. Ex-presidente do Democratas, o parlamentar já foi por duas vezes líder da bancada do partido na Câmara.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.