Revitalização da Praça do Trabalhador coloca feirantes sem destino

Feira Hippie será atingida por duas obras (BRT Norte Sul e da Avenida Leste Oeste) de responsabilidade parcial da prefeitura. Representante dos feirantes alega descaso

A polêmica envolvendo o projeto de revitalização da Praça do Trabalhador, que voltou a ser pauta, após uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, na última semana, continua sem definição quando o assunto envolve os feirantes da Feira Hippie, que acontece no local todos os finais de semana a mais de 50 anos.

Em entrevista ao Jornal Opção na tarde desta sexta-feira (23/11), o presidente da Associação dos Feirantes, Valdivino Silva, disse que ainda não foi realizado um acordo entre as pessoas que possuem tendas no local e a Prefeitura. A situação preocupa a categoria.

“Estamos aguardando reunião com o prefeito iris Rezende, que deve acontecer na semana que vem, para ver a questão da reforma da praça. Afinal, o projeto atende apenas 4224 bancas e, atualmente o local comporta 5885. Sem falar, que a Prefeitura ainda não definiu o local onde a feira será instalada durante as reformas”, disse Valdivino ao informar que os feirantes já fizeram uma sugestão para a Prefeitura, mas não obteve resposta.

Procurada, a assessoria de imprensa da secretaria de Infraestrura de Goiânia (Seinfra), afirmou que o projeto “não irá para frente sem antes ouvir todas as pessoas envolvidas”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.