Racha no PSDB vira álibi para presença de Marconi em Aparecida

Vereadores Dyoni Nery e Zé Filho fizeram convite ao ex-governador tucano e atual presidente estadual do partido

Ao deixar a Secretaria de Ação Integrada para disputar a uma vaga de deputado estadual, o presidente do Partido da Social Democracia Brasileira (PDSB) em Aparecida de Goiânia, Vanilson Bueno, vem tentando emplacar um nome de confiança para substituí-lo, no entanto, fora dos quadros da legenda. Porém, agora, que a cidade tem um novo prefeito, Vilmar Mariano (Patriota), os dois vereadores tucanos, Dyoni Nery e Zé Filho, querem indicar o novo secretário, que seja ligado ao PSDB.

A disputa, no entanto, gerou um racha no ninho tucano de Aparecida e, para controlar a situação, foi necessário chamar o presidente estadual da legenda, Marconi Perillo, nesta segunda-feira, 11. Ao menos esse é o álibi para justificar a presença do ex-governador na cidade, como antecipado pelo Jornal Opção, em meio aos crescentes rumores de que ele e Gustavo Mendanha (Patriota), ex-prefeito de Aparecida e pré-candidato ao Governo de Goiás, seguem dialogando em busca de uma aliança, apesar do presidente do Patriota goiano, Jorcelino Braga, descartar caminhar ao lado de Perillo.

Oficialmente, Marconi teria estado em Aparecida a convite do presidente Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, André Fortaleza (MDB) e do prefeito Vilmar Mariano (Patriota), que descarta qualquer motivação política para agenda, mas também diz que muita coisa pode acontecer até as convenções, já que Marconi é uma figura importante no cenário político goiano, além de amigo dele e e de Mendanha.

O tucano é favorável de um nome do PSDB para o cargo, mas deixou a critério do grupo local. Assim como Bueno, Nery também é pré-candidato a deputado estadual e, ter um indicado no alto escalão da gestão municipal, o favorece politicamente.

Ao Jornal Opção, Dyoni disse que ele é o líder do grupo e seu nome ajudou na vitória dos dois vereadores, já Bueno, “surgiu” como uma imposição da presidência do partido, tendo aval do então prefeito, Gustavo Mendanha (Patriota). Embora com mandatos e sendo da base do ex-prefeito, eles não opinaram na época sobre a indicação do partido. “Como bater de frente com um prefeito que teve mais de 98% de aprovação?”, observou, emendando que segue ao lado de Mendanha no projeto eleitoral de 2022.   

Apesar da insatisfação dos dois parlamentares, a visita de Perillo tomou outras proporções. O tucano foi recepcionado pelos 25 vereadores do município, recebeu abraço do presidente da Casa, André Fortaleza (MDB) e teve uma reunião ampla com o recém-prefeito, Vilmar Mariano (MDB). “Não teve como tratar da situação do partido, mas logo irei conversar o ex-governador”, frisou Nery. Por enquanto, a pasta deixada por Bueno tem como interino Avelino Marinho Sousa, que se divide para comandar a Secretaria de Cultura. Procurado, Bueno não retornou as ligações e mensagens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.