PV divulga nota contra impeachment de Dilma

Legenda defende a instauração do parlamentarismo como saída para a atual crise política

Fotos: Reprodução/Facebook | Elza Fiúza/Agência Brasil

Fotos: Reprodução/Facebook | Elza Fiúza/Agência Brasil

Após creditar apoio ao ex-presidenciável Aécio Neves (PSDB), no segundo turno das eleições de 2014, o Partido Verde (PV) divulgou, na tarde desta terça-feira (10/3), um parecer contrário ao pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

“O Partido Verde lamenta e reconhece o desencanto social com os políticos em geral, no entanto entendemos que a saída para a crise política não é o impedimento da presidente democraticamente eleita”, inicia o comunicado da legenda.

Na nota, a sigla critica o atual modelo presidencialista, o qual define como “imperial e centralizador”. O partido também afirma no parecer que a crise política que o país atravessa “pode ser uma oportunidade para debater uma solução mais profunda”.

Por fim, a legenda aponta a adoção do parlamentarismo como alternativa para a atual crise.
“Vamos debater a adoção do parlamentarismo através do qual executivo e parlamento podem ter os seus 4 anos de mandatos normalmente se forem bons para o país, para o estado, para o município, porém devem ser substituídos democraticamente a qualquer momento se falharem gravemente nas suas tarefas”, defende.

Confira a íntegra da nota:

O PARTIDO VERDE lamenta e reconhece o desencanto social com os políticos em geral, no entanto entendemos que a saída para a crise política não é o impedimento da presidente democraticamente eleita.

Entendemos ser necessário um processo pacífico e transparente que assegure os valores da democracia pela qual tanto lutamos, apurando e punindo corruptores e corrompidos.

Há 29 anos temos afirmado que o modelo de presidencialismo imperial e centralizador estimula o messianismo despolitizador e regressivo. Essa crise política que o país atravessa pode ser uma oportunidade para debater uma solução mais profunda. Defendemos que seja feita nova consulta popular. Vamos debater a adoção do parlamentarismo através do qual executivo e parlamento podem ter os seus 4 anos de mandatos normalmente se forem bons para o país, para o estado, para o município, porém devem ser substituídos democraticamente a qualquer momento se falharem gravemente nas suas tarefas. É isto que o parlamentarismo permite e o atual sistema presidencialista não, salvo em raríssimos e dramáticos casos de impedimentos.

Partido Verde

Deixe um comentário