Projeto quer tornar obrigatório presença de equipe multidisciplinar em partos de mulheres deficientes

A proposta também assegura a presença de intérprete de Libras

Deputado Delegado Eduardo Prado | Foto: Alego

O deputado estadual Delegado Eduardo Prado (PV) apresentou nesta quinta-feira, 27, durante sessão plenária, projeto de lei que obriga a presença de equipe multidisciplinar no momento do pré-natal e durante o trabalho de parto de gestantes com deficiência.

Segundo Prado, a violência obstétrica é um problema grave em todo o país, o que não é diferente no Estado de Goiás, sendo o projeto de lei apresentado um esforço para acabar com tal violência, que vem assolando inúmeras gestantes com deficiência.

O autor do projeto afirma que o Estado não terá nenhum ônus, pois não será preciso convênio nem contrato com empresas para contratar os respectivos profissionais. “Os próprios servidores do Estado podem compor a referida equipe multidisciplinar”, diz.

A proposta também assegurará a presença de intérprete da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, caso solicitado pela gestante com deficiência auditiva.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.