Projeto de lei cria “Licença TPM” para funcionárias municipais

Servidoras de São Bento poderão contar com três dias de licença durante o período do ciclo menstrual

O município de São Bento, no extremo norte do Tocantins e com pouco mais de 5 mil habitantes, ganhou fama nesta semana após chegar à Câmara da cidade o projeto de lei que concede uma licença de três dias às servidoras municipais que entrarem no período do ciclo menstrual.

Batizada de Licença TPM, a matéria tem como objetivo garantir às servidoras a devida acomodação e cuidado neste período.  Para assegurar o benefício, conforme o projeto, a funcionária deve comunicar ao órgão em que trabalha com um dia de antecedência.

Em entrevista à imprensa local, o vereador, autor do projeto de lei, Aderson Araújo Rodrigues (PP), conhecido como Adelsim do Povo, afirmou que a ideia surgiu das constantes queixas das mulheres nessa fase, citando o exemplo de professoras e garis.

O projeto já está em tramitação na Casa de leis e a previsão é que seja apreciado o mais breve possível.

2 respostas para “Projeto de lei cria “Licença TPM” para funcionárias municipais”

  1. Epaminondas disse:

    Não sou mulher, mas também quero embarcar neste paquete do comandante Chico!

    Os ignorantes acharão que esta lei prejudica os homens. Mas que nada, na verdade são os principais interessados: Correrão muito menos risco de morte.

    Fora que a prefeitura vai economizar uma nota em chocolate e sorvete.

  2. Luiz Henrique de Oliveira disse:

    Na minha concepção quem deve opinar são as mulheres, pois são elas partes e interessadas que realmente sabe se é bom ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.