Professora do Colégio Olimpo tem aula interrompida por mãe que alega fraudes nas urnas eletrônicas, confira vídeo

A aula foi interrompida para que a mãe da aluna alegasse fatos sem provas sobre fraudes no sistema eleitoral brasileiro

Uma professora do Colégio Olimpo, de Goiânia, teve sua aula interrompida pela mãe de uma aluna que apareceu na aula para questionar a forma como a professora falava sobre o sistema eleitoral brasileiro. A mãe, chamada Mônica, afirma que houve fraudes nas urnas eletrônicas e que a professora tinha que falar para os alunos terem os “dois lados da história”.

Durante a discussão, Mônica afirma que “existem várias provas que tiveram fraudes” e cita vídeos em que, supostamente, ao votar em um candidato A a urna eletrônica burlava e confirmava voto para o candidato B. A professora de História do Brasil, tenta argumentar e explicar, mas a mãe não deixa a professora falar.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já provou que vídeos e teorias de fraudes nas urnas eletrônicas são falsos. A discussão veio à tona quando o presidente Bolsonaro começou a espalhar fake news a respeito do sistema eleitoral brasileiro e a defender a volta do voto impresso.

Confira os vídeos da discussão:

9 respostas para “Professora do Colégio Olimpo tem aula interrompida por mãe que alega fraudes nas urnas eletrônicas, confira vídeo”

  1. Que anta essa senhora. Onde ela viu fraude e com provas. Além de tudo é mal educada, não deixa a professora falar. Que mundo de ignorância nós vivemos . Meu Deus.

  2. Avatar Álvaro José Ormond disse:

    O gado é terrível, o cérebro não funciona corretamente, onde foi que ele viu alguma flaude nas eleições a partir de quando iniciou o processo do voto eletrônico no Brasil? Sei que com as urnas eletrônicas acabou as flautas como o voto corrido. Esse argumento sem provas e frito de simulações inconsistentes promovidas pelo band9 de milicianos que querem ter o contr9le do voto em determinadas regi9es dominadas pelas melicias e pelos patrões escravisadores de seus funcionários até lhe tirando o direito de escolher o seu representante. Sera que elaquando diz que bolsonaro teve muitis votos, ela acha que ele teve mais que os 57% dos votos que os elegeu? Eu e muita burrice pensar assim ou é porque tem o nariz furado pelo sistema nazista bolsonariano.

  3. Avatar Keila disse:

    Que essa cidadã vá debater sua opiniões com o STE, STJ ei STF. Ela simplesmente invadiu a aula para aparecer e impor sua verdade onde o próprio defenso- mor disse não ter provas de fraudes!

  4. Avatar Alexandre Rodrigues disse:

    Mandava essa mãe ir pra puta que pariu.

  5. Avatar Vicente disse:

    A mãe, In felizmente não consegue ouvir, só falar. Voto impresso é utilizado como voto de cabresto, ou como mercadoria, que,com o comprovante em mãos, mostra a quem exigiu provas de qual candidato recebeu o voto. Pior fo que o das cédulas, que candidatos compravam mesarios, a eletrônica é a melhor forma de manter o sigilo fo voto

  6. Avatar Majô disse:

    Infelizmente isso é o Brasil.Uma mãe se dá ao direito de interromper uma professora de história que está explicando um fato verdadeiro para tentar impor sua versão fake news do fato..Onde vamos parar???
    Lamento professora.Tem.todo o meu apoio

  7. Avatar Arthur de Lucca disse:

    Parabém a mãe da aluna.
    Nota 100.
    Está ficando mais difícil para os ESQUERDOPATAS flanarem suas ideias paulinfreire sobre as crianças.
    Resta mais um problema gravíssimo.
    Drogas.
    MACONHA principalmente.
    E, com paciência o Nosso Presidente diminuirá a PODRIDÃO implantada até 2018.
    Bolsonaro 2022!
    LUZ, LUZ, muita LUZ sobre as TREVAS!
    Arthur de Lucca
    Goiânia. Go. 06/setembro/21.
    (*) dia de São Zacarias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.