A primeira-dama de Goiás, Gracinha Caiado, aceitou o convite do conselheiro jovem da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) no Brasil e influenciador digital João Vitor de Paiva Bittencourt. Ela aderiu à campanha das meias trocadas na última quinta-feira, 21, Dia Internacional de Conscientização da Síndrome de Down.

Ela postou foto nas redes sociais com meias descombinadas durante despacho no Palácio das Esmeraldas. A campanha é uma forma de chamar a atenção das pessoas para a trissomia 21, com o objetivo de diminuir o preconceito. Durante todo este mês, o gesto está sendo repetido na internet, também em alusão a como se sentem as pessoas com a síndrome sendo observadas com olhares de estranheza. JV de Paiva, como é conhecido nas redes sociais, é um dos principais propagadores da iniciativa.

“21 de março é o Dia Internacional da Síndrome de Down. E eu fui convidada pelo querido amigo @jvdepaiva a participar da campanha das MEIAS TROCADAS, uma ideia mundialmente difundida que vem para chamar a atenção para essa pauta tão importante!”, escreveu Gracinha no Instagram.

“Despachando direto do Palácio das Esmeraldas com as meias trocadas! Quem mais adorou essa ideia, gente? Vamos participar e jogar luz sobre esse assunto! Obrigada pelo convite, @jvdepaiva”, completou.

João Vitor repostou a publicação da primeira-Dama com agradecimento.

Entenda a campanha

Desde 2011, o dia 21 de março foi designado pela Assembleia Geral da ONU como o Dia Internacional da Síndrome de Down. A intenção por trás dessa iniciativa é ampliar a visibilidade para a causa e promover a conscientização, dando origem a campanhas como a ‘Lots of Socks’, inicialmente criada nos Estados Unidos e posteriormente adotada por vários países ao redor do mundo.

A ‘Lots of Socks’ tornou-se uma ideia amplamente difundida pela World Down Syndrome Day, a página oficial do Dia Mundial da Síndrome de Down. De acordo com o site, a proposta é que as pessoas comecem a conversar sobre a Síndrome de Down ao verem as meias coloridas sendo usadas, iniciando assim uma conversa sobre o tema.

Além disso, a data instituída em 2011 visa também “relembrar a dignidade inerente, o valor e as contribuições que essas pessoas possuem como promotoras do bem-estar e da diversidade de suas comunidades”.