Presidente do TJGO assume governo de Goiás nesta quarta-feira (14)

Previsão é que Ney Teles de Paula fique no comando do Estado até sexta-feira (16), quando Marconi Perillo (PSDB) volta de férias

destaque tjgo

Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Ney Teles de Paula, assumirá, nesta quarta-feira (14), como governador em exercício. O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Helio de Sousa (DEM), no posto desde o dia 8, transmitirá o cargo em solenidade que será realizada no Hangar no Estado, às 7 horas.

A previsão é que Ney Teles de Paula fique no comando do Estado até sexta-feira (16), quando Marconi Perillo (PSDB) retorna da viagem de férias. Até lá, o desembargador Carlos Escher estará à frente da Presidência do TJGO.

O presidente no TJGO foi servidor do Palácio nos governos de Leonino Caiado (1971 a 1975) e Irapuan Costa Junior (1975 – 1979).

Natural de Piracanjuba, Ney Teles é magistrado há 36 anos e passou pelas comarcas de Caiapônia, Panamá, Bom Jesus de Goiás e Jataí. Promovido para a capital em 1987, foi titular da Vara de Execuções Penais e da 1ª de Família, juiz-corregedor em três biênios, o último dos quais (1997/1998) como diretor do Foro de Goiânia. Pelo critério de merecimento, foi nomeado desembargador do TJGO e tomou posse em 27 de janeiro de 2001.

Foi também presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás no período de maio de 2010 a maio de 2011. É membro da Academia Goiana de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, da União Brasileira de Escritores (UBE-GO), da Associação Goiana de Imprensa (AGI), Academia Piracanjubense de Letras e Artes e Academia Belavistense de Letras.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Antonio Alves

Com relação à trajetória da carreira profissional do desembargador, não se questiona nada, o que o jornal deveria ter explicado é porque os sucessores mais próximos do governador não assumiram o comando. Ou se teve a intenção de prestar uma homenagem ao governador em exercício?