Prefeitura de Goiânia entrega terminal provisório do Isidória na segunda-feira, 19

Mas os passageiros só poderão utilizar o terminal uns 15 dias após a entrega, quando outras etapas serão concluídas

A Prefeitura de Goiânia entrega neste fim de semana as obras de construção do terminal provisório Isidória, na Alameda João Elias da Silva Caldas, pouco abaixo de onde funciona atualmente. A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) espera iniciar a operação em 15 dias após a entrega do terminal.

A estimativa é feita para o desenvolvimento de outras etapas que precisam ser executadas no terminal. Parte das ações é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) e outra do consórcio RedeMob. A SMT fará sinalização adequada no local e o consórcio a instalação de equipamentos.

Segundo o diretor Técnico da CMTC, Murilo Ulhôa, serão instaladas as catracas, sistema de bilhetagem, equipamentos de segurança e de comunicação interna com o usuário (sistema para rádio e TV). Com esses últimos acertos, a operação poderá ser transferida. “Temos neste terminal 19 linhas (11 nascem no terminal e 8 passam pelas plataformas) e 64 mil passageiros diários. Vamos receber o usuário com toda a estrutura pronta e com ele bem informado sobre as mudanças, vamos fazer uma divulgação ampla”, afirma o diretor.

Novo Terminal Isidória

O terminal provisório fica na Alameda João Elias da Silva Caldas, também no Setor Pedro Ludovico, terá capacidade para receber 10 ônibus simultaneamente e para o passageiro que faz uso do terminal não haverá muitas mudanças técnicas, visto que nos trajetos das linhas a única alteração ficou para a chegada e saída da frota. As 19 linhas desse terminal passam pelas avenidas T-63, 1ª Radial, 2ª Radial, 3ª Radial e 4ª Radial.

Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos, “o funcionamento das linhas no espaço provisório foi minuciosamente estudado, não só pelas empresas que operam as linhas, como também pela CMTC, SMT e Metrobus, a fim de prevenir quaisquer problemas, quando os serviços forem transferidos”, informa.

Dolzonan explica ainda que, finalizada a transferência das linhas, o terminal atual será demolido para o início das obras de construção de uma estação moderna e remodelada, atendendo ao projeto do BRT, que sairá da Rua 90 e entrará diretamente na estação para o embarque e desembarque dos passageiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.