Por determinação federal, DGAP passa a ser responsável por coleta de lixo do presídio

De acordo com diretor de resíduos sólidos, o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia é o maior gerador de lixo da cidade

Foto: arquivo

Por uma determinação Federal, a prefeitura de Aparecida de Goiânia deixa de fazer coleta de lixo do Complexo Prisional localizado na cidade, que passa a ser feita pela própria Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP). No entanto, o órgão estadual já disse que irá tentar tratativas com a gestão municipal para garantir continuidade do serviço.

De acordo com o diretor de resíduos sólidos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Régis Inácio Borges, a Lei 080 de 2014 estabeleceu que a responsabilidade da coleta de grandes estabelecimentos é do próprio gestor e não do município. Em 2019, a prefeitura de Aparecida, então, começa a fazer vigorar a regra.

No sábado, 9, a secretaria enviou, então, um aviso para a DGAP sobre a mudança. Segundo o anúncio, o serviço será realizado pela gestão municipal até o dia 25, quando o Estado deve tomar conta da responsabilidade ou terceirizar trabalho de coleta. “Estamos iniciando o cumprimento dessa determinação agora e o Complexo Prisional é o maior gerador de lixo da cidade”, explica Régis.

Sobre as tratativas que a DGAP disse que pretende fazer, o diretor disse não ter recebido nenhum tipo de documento oficial solicitando qualquer acordo ou prorrogação do prazo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.