Informação está sendo divulgada entre os servidores, mas a Secretaria de Segurança Pública ainda não confirmou oficialmente

Soldados do Serviço de Interesse Militar Voluntário Especial (Simve) em Goiás já estão sendo chamados para entregar documentos, fardas, e alguns também entregam armas. A informação é de Weberth Godoi, da Comissão dos Aprovados na Polícia Militar de Goiás. De acordo com ele, os policiais temporários estão sendo desligados na tarde desta sexta-feira (22/5), em todo o Estado.

[relacionadas artigos=”35956,32525″]

O Jornal Opção Online falou com um servidor do Simve, que não quis se identificar, e ele confirmou a informação. O reservista das Forças Armadas disse que ficou sabendo por meio do aplicativo de mensagens instantâneas, “Whatsapp”, mas ainda não houve uma ordem do comando geral. “Os comandantes de cada unidade estão empenhados em pegar esse material. Eu ainda não entreguei o meu”, disse.

Mesmo que os policiais não possuíssem posse das armas, muitos que ainda estavam trabalhando, conforme o reservista que não quis se identificar, estavam com armas. Ainda de acordo com o policial, em Goiânia somente os soldados do Simve da Cavalaria estão entregando o material. Já em Anápolis, Aparecida de Goiânia e cidades do Entorno do DF, o soldado garante que processo já está acontecendo. “Agora ficamos a ver navios”, disse o reservista.

Assessores da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SPPGO) asseguraram ao Jornal Opção Online que ainda estão esperando posição da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que disse que tomaria uma posição quanto a um embargo nesta sexta-feira (22). Oficialmente, ainda não foi confirmada nenhuma informação.

Na última sexta-feira (15), o Supremo Tribunal Federal (STF) publicou o acórdão da Ação Direta de Inconstitucionalidade 5.163, que declara inconstitucional a Lei Estadual 17.882/2012 do Governo de Goiás que regimenta o Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (SIMVE) na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás.