Polícia prende mulher suspeita de vender remédios proibidos para emagrecer

Suspeita é investigada pela Operação Dieta de Risco da Polícia Civil, que prendeu duas outras mulheres neste mês

Foto: Reprodução

Uma mulher foi presa na última terça-feira, 9, suspeita de vender medicamentos proibidos para fins de emagrecimento, em Piracanjuba, no sul de Goiás. A ação faz parte das investigações da Operação Dieta de Risco da Polícia Civil (PC), que prendeu duas outras mulheres no último dia 5.

Formada em enfermagem, a suspeita transportava os medicamentos até Goiânia, onde eram vendidos. Ela foi encaminhada para a Unidade Prisional de Piracanjuba e pode pegar até 15 anos de reclusão.

Operação Dieta de Risco

Deflagrada pela equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Piracanjuba, a operação cumpriu dois mandados de prisão e busca domiciliar, na última sexta-feira, 5, nos locais de trabalho e na residência das investigadas. Uma delas, servidora da secretaria municipal de Piracanjuba, a outra, proprietária de uma farmácia da cidade.

Após denúncias, a Polícia Civil realizou diversas diligências investigativas e os mandados foram expedidos em razão da venda de medicamentos de emagrecimento proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Foram apreendidos, na posse de ambas, frascos intactos do produto, além de aproximadamente 1.600 cápsulas do medicamento. As autuadas vendiam os remédios livremente por meio de perfis em redes sociais e a entrega era feita pessoalmente ou por meio de terceiros.

Além da comercialização proibida, as suspeitas responderão pelo crime de falsificação ou adulteração de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais, sendo que as penas variam de 10 a 15 anos de prisão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.