PM de Goiás morre após pular de prédio no DF, efetuar disparos e agredir a mulher

Identificado como Wesley Cardoso Mâncio, 44 anos, o PM agrediu uma mulher dentro de um apartamento em Águas Claras (DF), efetuou disparos e se jogou do segundo andar

Wesley Mâncio tinha 44 anos e integrava a corporação da Polícia Militar de Goiás | Foto: Reprodução

O policial militar de Goiás Wesley Cardoso Mâncio, de 44 anos, morreu na tarde de sábado, 9, no Hospital Regional de Taguatinga após pular do segundo andar de um prédio em Águas Claras (DF). Com a queda, o PM não resistiu aos ferimentos e faleceu horas depois.

Wesley era acusado de agredir a mulher e abrir fogo contra policiais militares do Distrito Federal (PMDF) no Edifício Residencial Alameda Gravatar, na Quadra 301, de Águas Claras. Após a confusão dentro do apartamento envolvendo a mulher, o homem ainda e foi levado com vida ao hospital pelo Corpo de Bombeiros do DF (CBMDF). De acordo com os bombeiros, o PM de Goiás teria sofrido um surto psicótico.

Alguns moradores de Águas Claras mostraram cenas aterrorizantes em vídeos gravados, com sons de disparos, gritos e o homem pulando do prédio. Segundo informações da PMDF, após discutirem, Wesley agrediu a mulher e abriu fogo contra os policiais do DF. Depois, o homem teria arrombado o imóvel de um vizinho, no segundo andar, de onde pulou.

Nos vídeos divulgados pelos vizinhos, é possível ver policiais negociando com Wesley Mâncio, que efetuou disparos de dentro do apartamento.

O homem de camisa vermelha seria irmão do PM | Foto: Reprodução

Uma outra pessoa, que seria o irmão dele e aparece nos vídeos, tentou ajudar nas negociações, mas, ainda assim, Wesley pulou do prédio. A PM informou que os tiros não atingiram a mulher e nenhuma outra pessoa do prédio.

O suposto irmão de Wesley aparece no vídeo gritando “Por que você fez isso cara?” e gritando por socorro ao ver o homem caído no chão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.