PIB vai cair mais em 2016, prevê Banco Central

Documento prevê perspectiva de retração da atividade do ano que vem, passando de 2,31% para 2,67%

Enredado numa crise política sem precedentes, o governo da petista Dilma Rousseff continua batendo recordes negativos na economia, em indicadores como desemprego e baixo crescimento. Agora, o mercado piora a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) e espera retração de 2,67% para 2016 — estimativa anterior era de recuou de 2,31%.

Nesta segunda-feira (14/12), o Banco Central (BC) divulgou o Relatório de Mercado Focus, pintando um quadro ainda mais recessivo para a atividade econômica do país neste ano e no próximo. O documento trouxe que a perspectiva de retração da atividade do ano que vem passou de 2,31% para 2,67%. Para 2015, a perspectiva de contração do PIB saiu de 3,50% para 3,62%.

Também subiu a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2016 — agora, a taxa está em 6,80%, contra 6,70% de uma semana atrás. Em relação a 2015, a mediana avançou de 10,44% para 10,61%, registrando a 13ª semana consecutiva em que há alta das estimativas para a inflação oficial.

E os índices para a indústria não são otimistas. Segundo o Focus, a mediana das expectativas para a produção industrial de 2015 saiu de -7,60% para -7,70% (um mês antes estava em -7,40%). Para 2016, a queda prevista é ainda maior: de -2,40% para -3,45%. Há quatro semanas, estava em -2,15%.

Em meio a isso, a expectativa dos juros é de crescimento, lembrando que o Brasil já tem a maior taxa do mundo. O mercado financeiro tem expectativa de que a Selic encerre o ano que vem em 14,63% ao ano – o que demonstra uma divisão das projeções de 14,50% e 14,75% ao ano. A nova estimativa é bem superior do que a da semana passada, de 14,25%, que é o patamar atual dos juros domésticos.

Sintomático na questão da Selic é que na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do ano, o colegiado manteve o índice inalterado, mas com dois votos dissidentes de alta (meio ponto porcentual). O próximo encontro será em 20 de janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.