Paulo Magalhães diz que “se queimou” por Paulo Garcia e não foi reconhecido

Vereador criticou falta de reconhecimento e articulação do atual prefeito. Na sua avaliação, apoiar o petista lhe custou caro

Vereador disse que apoiar Paulo fez que ele perdesse votos nas eleições municipais de 2016 | Foto: Reprodução Facebook

O vereador Paulo Magalhães (PSD) reclamou, durante a inauguração da ponte da Avenida 1.018, no Setor Pedro Ludovico, da postura política do prefeito Paulo Garcia (PT). Segundo ele, Paulo não tem nenhuma habilidade na articulação: “Pode ser um bom médico, um grande administrador, mas um péssimo político”.

Ele criticou Paulo por, na inauguração, não ter ressaltado mais a atuação dele e do também vereador Zander (PEN) na efetivação da obra. “Não cita quem brigou pela obra, que no caso fomos nós, tem mais de 30 anos que nós brigamos pela construção dessa ponte, ela nem estava no projeto da Marginal”, disse ele.

Segundo o vereador, ter apoiado Paulo Garcia custou muito caro para ele: “Deixou muito a desejar na parte política, faltou respeito aos companheiros que durante esses quatro anos se queimaram. Eu deveria ter 8, 10 mil votos e tive 4 mil e pouco, quase que perco a eleição. Faltou a parte política de reconhecimento”, opinou.

Apesar das reclamações, no entanto, Paulo afirmou que o petista foi “um dos grandes prefeitos que Goiânia teve”. O problema, na sua opinião, foi a falta de publicidade: “Não teve divulgação,  O prefeito fez um grande trabalho mas vai sair como o pior prefeito de Goiânia. Uma obra desse porte, por exemplo, se fosse outro o prefeito, tinha foguete, dupla sertaneja e o povo estava satisfeito.”

Além das críticas ao perfil político de Paulo, o vereador também não poupou o secretariado. “Apagado, de cabeça baixa, preocupado com seus compromissos particulares”, disparou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.