Paulo Garcia garante aliança PT-PMDB para 2016: “Vamos eleger o sucessor”

Em entrevista nesta terça-feira (27/1), prefeito prega dobradinha de 2012 e deixa DEM de fora da aliança

Paulo Garcia concedeu  coletiva ao Clube dos Repórteres nesta terça-feira, na Assembleia | Foto: Humberto Silva/Divulgação

Paulo Garcia concedeu coletiva ao Clube dos Repórteres nesta terça-feira, na Assembleia | Foto: Humberto Silva/Divulgação

Durante entrevista ao Clube dos Repórteres Políticos de Goiás nesta terça-feira (27/1), na Assembleia Legislativa de Goiás, o prefeito Paulo Garcia (PT) garantiu: “Nós vamos eleger um sucessor ou sucessora.” A declaração veio após uma pergunta relacionada à sucessão — já que na última segunda-feira (26/1) o jornalista Jorge Kajuru afirmou que estava conversando com o ex-prefeito Iris Rezende e o presidente do DEM em Goiás, senador Ranaldo Caiado, sobre uma possível coligação entre as legendas em 2016.

“Isso é novidade para mim”, disse o prefeito petista, que riu e fez uma expressão de incredulidade ao ser questionado sobre possível aliança entre Kajuru e Iris. Paulo Garcia assinalou que PT e PMDB estarão juntos nas próximas eleições, sem citar o DEM — com quem o PMDB esteve junto nas últimas eleições para governador, em outubro do ano passado.

Na época, o PT lançou chapa puro-sangue, enquanto Iris organizou chapa com Ronaldo Caiado e Armando Vergílio (SD).

Paulo Garcia, que em sua resposta fez questão de dizer “sucessor ou sucessora”, foi questionado sobre quem seria a “sucessora”; se poderia ser Adriana Accorsi. Em resposta, o prefeito disse apenas que o PT e o PMDB tem várias mulheres capacitadas para o cargo. De acordo com ele, quando disse “sucessora” foi apenas para não soar machista. “Sempre quando falo ao público digo senhores e senhoras.”

Na entrevista o prefeito disse ainda que pretendia visitar nesta semana o peemedebista Iris Rezende. “Não é nada oficial do prefeito Paulo Garcia. Sou eu, como pessoa, indo visitar o Iris. Estou com saudade do prefeito”, afirmou.

“Tentamos manter uma boa relação”

Sobre as recentes crises entre PT e PMDB à nível municipal — quando a segunda legenda disse não ter espaço na gestão do petista –, o prefeito afirmou que as siglas tentam manter uma boa relação. “Existem diversas contradições, pessoas de dentro dos dois partidos que dificultam, mas as lideranças peemedebistas e petistas querem que a aliança continue”, afirmou.

Ainda falando do relacionamento com o PMDB, Paulo Garcia citou a reunião no último dia 21, entre ele e integrantes da executiva do PMDB. No dia, José Nelto, que esteve no encontro, concedeu entrevista ao Jornal Opção Online, quando emitiu duras críticas contra o gestor municipal, dizendo que “entrou mudo e saiu calado”, por não acreditar no diálogo com o prefeito.

Sobre isso, Paulo Garcia acusou José Nelto de estar envolvido com o governo tucano, dizendo que após a reunião o peemedebista se encontrou com o jornalista Paulo Bittencourt, que trabalha na assessoria da Assembleia Legislativa de Goiás “Negócios eu sei que eles não têm, então só posso presumir que falaram de política”, disse o prefeito.

Relação com o legislativo

O prefeito falou da relação com o legislativo municipal, citando o presidente eleito recentemente, vereador Anselmo Pereira. “Anselmo é uma pessoa muito capaz, mas quando tomou posse, ele agradeceu um secretário [Jayme Rincón, presidente da Agetop] e o governador”, afirmou, lembrando da posse do vereador tucano e da mesa diretora, no último dia 2.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.