Países tomam medidas para suspender importações de carne brasileira

Reação internacional é em retaliação ao esquema de fraude na fiscalização de frigoríficos desvendado pela Operação Carne Fraca

Os esforços do governo brasileiro em amenizar a repercussão negativa do esquema de corrupção na fiscalização de frigoríficos brasileiros no mercado internacional não parecem ter surtido os efeitos desejados.

O Ministério de Agricultura do Chile anunciou na manhã desta segunda-feira (20/3) que vai barrar as importações de carne do Brasil de maneira temporária. Também na manhã desta segunda-feira (20/3), a agência internacional de notícias Reuters publicou que a China suspendeu temporariamente as importações de carne brasileira.

Já a União Europeia disse que está monitorando as importações de carne do Brasil e que todas as empresas envolvidas no escândalo podem ter acesso negado ao mercado europeu. “A Comissão garantirá que quaisquer dos estabelecimentos implicados na fraude sejam suspensos de exportar para a UE”, disse um porta-voz da da Comissão Europeia.

A Coreia do Sul também tomou medidas para intensificar as fiscalizações de carne de frango importadas do Brasil e baniu temporariamente as vendas de produtos de frango da BRF, envolvida no escândalo.

A decisão seria uma medida de precaução após a deflagração da Operação Carne Fraca pela Polícia Federal na última sexta-feira (17/3). Cerca de 40 empresas estão envolvidas no esquema de pagamento de propina a fiscais agropecuários, incluindo as gigantes BRF e JBS. A investigação apontou que as fraudes permitiam a liberação de mercadorias adulteradas e estragadas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.