Pais e alunos reivindicam retorno de oficiais que foram desligados de colégios militares

Eles pedem a volta do Coronel Firmino e sua equipe para a direção do Colégio Militar Sargento Nader Alves dos Santos

Foto: Reprodução

Pais e alunos reuniram-se na manhã desta quinta-feira, 16, em frente ao Colégio Militar Sargento Nader Alves dos Santos, em Aparecida de Goiânia, para protestar em favor do Coronel Firmino. O oficial foi desligado da direção do colégio pelo governador Ronaldo Caiado (DEM).

O deputado estadual Coronel Adailton (PP) acusou o governo estadual de utilizar o Comando Geral da Polícia Militar para afastar 20% dos professores efetivos dos colégios militares de forma linear. Para ele, as ações do governador do Estado estão “destruindo a educação em Goiás”.

Além disso, Caiado trocou o secretário de Estado da Casa Militar, no último dia 6, fato que levantou suspeitas quanto a sua legalidade, como afirmou o Coronel Adailton. De acordo com o deputado, o cargo precisa ser ocupado, necessariamente, por um oficial de patente “Coronel” da Polícia Militar, conforme prega a Lei Estadual. Entretanto, a posição foi assumida por um Tenente- Coronel, o Luiz Carlos de Alencar.

Os deputados da base governista, por sua vez, afirmam que o reordenamento dos colégios militares irá economizar R$ 600 mil no orçamento. O deputado estadual Amauri Ribeiro (PRP) alegou que o desligamento dos 94 policiais faz parte da estratégia do governo, e que Caiado não está fechando as escolas, apenas fazendo uma readequação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.