Operação tapa-buracos continua em Goiânia

Reclamação caiu 80% nos canais de atendimento da da Secretaria e Infraestrutura e Serviços Públicos

Foto: Reprodução | Prefeitura de Goiânia.

Considerado serviço essencial para a manutenção da cidade, cuja interrupção pode comprometer a segurança da população ou caracterizar risco de vida, a operação tapa-buracos da Prefeitura de Goiânia continua trabalhando normalmente durante esse período de calamidade pública, decretado pelo prefeito Iris Rezende (MDB) e aprovado pela Câmara Municipal.

Os servidores do grupo de risco, no entanto, estão sendo poupados e foi feita escala de revezamento entre os outros operários para a continuidade do serviço.

Neste mês de março, até o último sábado, 236 bairros foram atendidos, sendo 145 no primeiro turno e 91, no segundo. Durante esse período foram cobertos 54.484 buracos, cerca de 2.000 por dia, e recuperados 6.364 m2 de cortes realizados pela Saneago para a execução de serviços nas redes de água e esgoto. Para os serviços foram utilizadas 5.427 toneladas de massa asfáltica produzida na usina da própria Prefeitura e adquirida de empresa contratada.

“Não podemos paralisar os serviços que são essenciais para a população e para a cidade”, explica o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos. “Os buracos estavam no topo da lista de solicitações que recebíamos diariamente nos nossos canais de atendimento e com a força tarefa implementada estamos conseguindo solucionar o problema. Isso é visível em toda a cidade e hoje as solicitações não passam de 20%”, conclui o secretário.

A regularização do atendimento foi possível após a substituição da empresa fornecedora da matéria prima e adotar um segundo turno para a operação, iniciada no final de janeiro. Com isso, o número de buracos cobertos, desde o início de janeiro, ultrapassa 120 mil e de cortes recuperados supera 15 mil m². Foram utilizadas mais de 11 mil toneladas de massa asfáltica em 593 bairros de todas as regiões da cidade.

Reconstrução de 630 km

A primeira fase do programa, que é a elaboração do projeto executivo, teve início no último dia 18, com os levantamentos topográficos e de solo do pavimento asfáltico das vias que serão recuperadas. Durante essa etapa, técnicos estão coletando dados topográficos, geotécnicos e de deflexão e índice de regularidade do pavimento. Dos dados coletados a partir do estudo desses levantamentos é elaborado o projeto executivo, que orienta a reconstrução propriamente dita de acordo com as normas técnicas.

O programa vai contemplar bairros de todas as regiões da cidade, abrangendo uma área de 7.436.519,17 m². Serão beneficiadas 218 ruas de 11 bairros da Região Sul; 142 de 33 bairros das Regiões Norte e Leste; 151 vias de 41 bairros das Regiões Oeste, Sudoeste e Noroeste; e 117 de 22 bairros da Região Central.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.