Operação investiga fazendeiros de Goiás por desmatamento de mais de 950 hectares

Ação da Secima autuou ao menos 12 propriedades rurais do município de Colinas do Sul, Norte goiano. Multas atingem o valor de R$ 1,4 milhão

Divulgação/Secima

A Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) divulgou, na tarde desta quarta-feira (25/1), os resultados da Operação Pasto Sujo – Avá, de combate ao desmatamento ilegal. Conforme informações da pasta, ao menos 12 propriedades rurais foram alvos da investigação.

O total da área desmatada é de mais de 950 hectares, o que representa 9,5 milhões de m². Destes, 90 hectares tratam-se de áreas de preservação permanente ou reserva legal. O crime ambiental foi constatado pela pasta via satélite.

A ação ocorreu de 17 a 19 de janeiro em várias fazendas no município de Colinas do Sul, no Norte goiano, onde foram apreendidos ao menos quatro tratores. Foram encontrados, ainda, 12 tanques de psicultura e duas barragens sem licenciamento ambiental. Duas atividades de aquicultura também foram embargadas.

Segundo a Secima, ao todo foram lavrados 23 autos de infração e 15 termos de embargo, os quais impedem os fazendeiros multados de continuarem fazendo uso das áreas ou equipamentos. As multas atingem o valor de R$ 1,4 milhão.

Todas as cópias dos autos relativos à Operação Pasto Sujo serão enviadas ao Ministério Público de Goiás (MPGO), que, por sua vez, intimará todos os envolvidos para prestação de esclarecimentos. Ainda não há previsão criminal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.