Operação apura fraudes em licitações na prefeitura de Quirinópolis

Ação envolveu 9 promotores de justiça, 6 delegados, 41 agentes da Polícia Civil do Estado de Goiás e 2 analistas da Coordenação de Apoio Técnico-Pericial (Catep)

Foto: Reprodução

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), por intermédio da 3ª Promotoria de Justiça de Quirinópolis, realizou nesta quarta-feira, 27, operação destinada ao cumprimento de mandados de prisão temporária e de busca e apreensão envolvendo servidores da prefeitura de Quirinópolis e representantes de empresa contratada pelo município para fornecer mão-de-obra terceirizada.

Segundo o promotor de Justiça Augusto César Borges Souza foi constatada a existência de esquema na prefeitura de Quirinópolis, com o possível envolvimento de membros da comissão de licitação, do Departamento de Compras, da assessoria jurídica e da Secretaria de Obras e Urbanismo, para beneficiar, de maneira fraudulenta, a empresa, possibilitando a obtenção de proveitos ilícitos e a lesão do erário.

De acordo com informações do MP-GO, a investigação constatou fraudes na execução dos contratos firmados entre a empresa investigada e a prefeitura de Quirinópolis, consistentes no fornecimento de mão-de-obra em quantidade inferior ao montante pago mensalmente, realinhamento contratual fraudulento e celebração de contratos com sobreposição de objetos.

Os contratos investigados somam mais de R$ 15 milhões, valor referente aos empenhos realizados desde janeiro de 2017 até a presente data. Foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e dez mandados de busca e apreensão em diversos endereços, incluindo a sede da empresa investigada e da prefeitura de Quirinópolis.

A operação contou com o apoio do Centro Integrado de Investigação e Inteligência (CI) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), da Polícia Civil do Estado de Goiás. Ao todo, participaram 9 promotores de justiça, 6 delegados, 41 agentes da Polícia Civil do Estado de Goiás e 2 analistas da Coordenação de Apoio Técnico-Pericial (Catep).

Caçambas

Foram cumpridos também outros cinco mandados de busca e apreensão, destinados à apuração de direcionamento de licitação e irregularidades na execução de contratos firmados com empresa de aluguel de caçambas.

De acordo com as investigações, a empresa foi criada em dezembro de 2016 e contratada no primeiro semestre de 2017, sucessivamente, por dispensa de licitação, para fornecer tendas e caçambas ao município de Quirinópolis. Posteriormente, foi contratada, mediante procedimento licitatório, para prestar os mesmos serviços. (Com informação do MP-GO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.