Nos últimos meses, Anápolis zerou filas de atendimento em várias áreas da saúde

Mais de 52 mil procedimentos foram realizados nos últimos dois meses. Dentre eles estão: exames, consultas e  até cirurgias

Nove filas foram zeradas na saúde pública em Anápolis entre os meses de dezembro de 2019 e janeiro de 2020. O balanço bimestral do município mostra que foram realizados 52.399 procedimentos, entre cirurgias, consultas e exames. A estratégia de mutirões, de acordo com o prefeito Roberto Naves, vem garantindo mais resultados positivos.

Recentemente, o prefeito assinou contrato com o Hospital Oftalmológico de Anápolis (HOA) para efetivação de 750 cirurgias, iniciadas já na última semana de janeiro. Em dezembro de 2019, outras 5.898 cirurgias e procedimentos eletivos começaram a ser feitos em parceria com o Hospital Evangélico Goiano.

Os exames de mamografia, tomografia, ressonância magnética, eletrocardiograma, raio x, cintilografia e doppler arterial e venoso, somados, acumulavam mais de 8 mil pedidos. As cirurgias de ortopedia e traumatologia, com 198 pacientes aguardando, também tiveram a espera encerrada. No âmbito das consultas, somente para fisioterapia foram agendados 1.650 atendimentos, reduzindo também para zero a lista de espera.

A demanda por sete tipos de consulta, que não ftaoi zerada, teve drástica redução no comparativo de dezembro e janeiro: clínico geral, de 31.771 pacientes na fila para 106; pediatra, de 6.554 para 33; cirurgião geral, de 2.427 para 29; cirurgião oncológico, de 586 para 17; cirurgias de pequeno porte, de 467 para 20; nefrologista, de 317 para 20; e fonoaudiólogo, de 646 para 1.

Inovação

O grande diferencial para o salto de qualidade na área é o Zap da Saúde, uma iniciativa pioneira da gestão municipal que, pelo aplicativo WhatsApp, abriu conexão direta e facilitada com a população para agendamento de consultas, exames e cirurgias. As unidades de saúde também tiveram seus horários estendidos, o que serviu de modelo para todo o país, ampliando o volume de atendimentos à população em 67% na cidade.

Investimentos estratégicos também fizeram a diferença, como a entrega da UPA Pediátrica, por exemplo, a primeira do Centro-Oeste, com capacidade de 7 mil atendimentos por mês. Além disso, houve também a aquisição de novos equipamentos essenciais nos avanços conquistados, a exemplo dos mamógrafos — a rede pública passou de 5 para 150 exames por dia —, aparelhos de raio x, ultrassons completos, além de refrigeradores de vacinas e vans de transporte de pacientes.

Com investimento de R$ 3,2 milhões, a cidade passou também a contar com três novos postos de saúde, no Parque Iracema, Arco-Íris e São José/Petrópolis. Além de te sido entregue e iniciados os trabalhos da nova central de medicamentos, a Cafa, que com sistema informatizado de controle de estoque e distribuição monitorada, acaba com os desperdícios e acelera a chegada dos insumos nas unidades.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.