“Nenhuma ação dele foi questionável”, diz Lissauer sobre diretor de comunicação afastado da Alego

De acordo com deputado estadual, afastamento foi em comum acordo para resguardar Assembleia enquanto a Polícia Civil apura o caso

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB) se manifestou nesta segunda-feira, 27, ao Jornal Opção, sobre o afastamento do diretor de Comunicação da Casa, Augusto Passos Danin Júnior. Na última quinta-feira, 23, a Polícia Civil deflagrou a Operação Sofisma que investiga superfaturamentos em contratos de órgãos do Governo do Estado com campanhas educativas.

“A decisão foi tomada em comum acordo até mesmo para poder eximir a Assembleia de qualquer suspeita. Até porque a investigação é de 2014, sobre o governo do Estado à época em contrato com campanhas educativas”, disse o deputado estadual. “Temos tido uma relação amistosa e profissional. Nenhuma ação dele dentro da diretoria de comunicação nunca foi questionável e nem denegriu a imagem dele. Vamos aguardar as apurações. O afastamento foi no sentido de transparência”, declarou.

Confira nota oficial na íntegra:

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira, acatou o pedido de afastamento do jornalista Antonio Augusto Passos Danin Junior do cargo de diretor de Comunicação Social da Casa, após se reunir com ele, na tarde desta segunda-feira, 27.

Na semana passada, o jornalista figurou entre os 17 alvos de operação policial que investiga o suposto favorecimento dos blogs Goiás 24 Horas, Canal Gama e Cleuber Carlos, na distribuição de verbas publicitárias do Governo de Goiás.

A investigação diz respeito à época em que o jornalista era diretor-adjunto do Grupo de Comunicação do Governo de Goiás (Gecom), entre 2015 e 2018. Não tendo, portanto, nenhuma relação com as funções desempenhadas por ele na Alego.

Lissauer Vieira disse que saiu da reunião convicto da inocência de Danin Junior, que enfatizou ter mantido uma conduta rigorosamente técnica e ética durante todo o período em que trabalhou no serviço público.

Segundo Lissauer, o mercado de comunicação reconhece a competência, a lisura e o profissionalismo de Danin, em seus 30 anos de carreira.

O afastamento foi pedido pelo próprio jornalista e o presidente aceitou, concluindo que esta postura é a mais adequada enquanto são esclarecidos os fatos investigados pela operação.

O presidente torce para que o mal entendido envolvendo o jornalista seja resolvido o mais breve possível.

Assembleia Legislativa do Estado de Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.