Mulher desiste de fazer doação a criança com câncer, por ser filha de casal lésbico

Ela disse que doaria R$ 30 mil à menina, mas desistiu quando viu que era filha de duas mulheres

Mães de uma menina de quase 2 anos, diagnosticada com câncer, Tiffany e Albree Shaffer foram vítimas de homofobia por uma mulher que faria doação à filha. As moradoras de Ohio, nos Estados Unidos, contam que receberam uma mensagem de uma mulher que disse que deixaria de doar R$ 30 mil para o tratamento porque a criança era “filha de duas lésbicas”.

Callie é diagnosticada com neuroblastoma avançado desde dezembro de 2018. Esse tipo de câncer ataca glândulas acima dos rins. Foi quando souberam que ela teria que passar por sessões de radio e quimioterapia, que são muito caras nos Estados Unidos.

Assim, criaram uma campanha de financiamento coletivo para ajudar nas despesas médicas. Foi na plataforma que a mulher identificada como Bren Marie enviou a mensagem. No facebook, as mães compartilharam o texto recebido:

“Minhas orações estão com a Callie. Eu ia doar US$ 7,6 mil (cerca de R$ 30 mil) para ela, mas descobri que ela é filha de lésbicas. Eu escolhi fazer uma doação para St. Jude (hospital infantil) devido a esse fato”, afirmou a usuária da rede social. “Desculpe, ainda vou rezar por ela, mas talvez seja a maneira de Deus de chamar sua atenção que ela precisa de uma mamãe e um papai, não duas mamães”.

Segundo a emissora americana “NBC News”, o perfil dela foi excluído ou teve seu nome alterado após o caso repercutir na web. No fim, outras pessoas se sensibilizaram e a família conseguiu arrecadar um total de R$ 80 mil para o tratamento.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.