MP vai apurar caso de refém morto por policial em Senador Canedo

Vídeo mostra PM atirando em para-brisas de carro para simular troca de tiros depois de tentativa de assalto

Reprodução/TV Anhanguera

O Ministério Público de Goiás vai conceder entrevista coletiva nesta quarta-feira (29/11) para falar das medidas tomadas pela instituição em relação ao episódio envolvendo a morte de um refém e de um suspeito durante perseguição policial em Senador Canedo.

Tiago Messias Ribeiro, de 31 anos, foi morto na noite do último sábado (25), enquanto era feito refém. Ele foi abordado pelo suspeito na chácara onde mora com a família, em Senador Canedo, sendo obrigado a entrar no carro e dirigir para o assaltante. O tiroteio ocorreu próximo a um posto de gasolina.

Em um primeiro momento, a polícia informou que os agentes haviam sido recebidos a tiros e, por isso, revidaram. Nesta segunda-feira (29), entretanto, imagens obtidas pela TV Anhanguera mostram o homem sendo socorrido após ser baleado.

No vídeo, a vítima é retirada do carro e colocada no porta-malas do veículo da PM. Neste meio tempo, um outro policial entra no VW Gol pela porta do passageiro, se abaixa e faz vários disparos no para-brisas do veículo. A suspeita é de que a polícia manipulou a cena do crime para parecer que os tiros foram dados em legítima defesa.

Informações preliminares dão conta que os militares não teriam dado ordem de parada aos ocupantes do carro e teriam ultrapassando o veículo já atirando contra o motorista e passageiro. Ainda nesta segunda, a PM reconheceu que a equipe errou e ordenou o afastamento das ruas de quatro envolvidos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.