MP descobre gráfica clandestina usada para imprimir material de campanha de Caiado

Área pública deveria comportar indústria de calçados. Ao invés disso, produzia material eleitoral extemporâneo que era distribuído na região

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Ministério Público de Goiás e a Polícia Militar chegaram nesta quinta-feira (5/7) a uma gráfica clandestina, na cidade de Jesúpolis, usada para imprimir material de campanha do pré-candidato a deputado estadual Guilherme Fayad e do pré-candidato ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado, do Democratas.

A área pública, onde há tempos funcionava uma indústria de calçados, havia sido cedida pela Prefeitura de Jesúpolis a uma suposta empresa calçadista com o intuito de reativar a fábrica.

Denúncia levada ao Ministério Público de Goiás (MP-GO), no entanto, revelou que, no local da fábrica de calçados, havia sido instalado um parque gráfico para a impressão de material de campanha extemporânea.

Em entrevista ao Jornal Opção, o promotor responsável pelo caso, Everaldo Sebastião, informou que há provas de que o material vinha sendo distribuído há dias na região.

Segundo o promotor, será aberto um procedimento policial para apurar o caso. Caiado e Fayad, assim como os supostos donos da empresa calçadista, podem responder por improbidade e abuso de poder econômico.

O caso ainda será remetido à Procuradoria Regional Eleitoral para apuração de eventual crime eleitoral.

O promotor explica que também apura a participação do Executivo municipal no esquema, mas que, ao que tudo indica, a administração de Jesúpolis também teria sido vítima do conluio e concordou em repassar as informações detalhadas sobre a suposta empresa.

A reportagem tentou entrar em contato com o senador Ronaldo Caiado, mas, até a publicação desta matéria, não obteve retorno.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.