Ministro desmente Iris e secretária da Saúde sobre verba para criação do Instituto de Diabetes

Vereador Jorge Kajuru mostrou, em vídeos, que o ministro da Saúde Ricardo Barros empenhou os R$ 6 milhões prometidos para o Instituto de Diabetes de Goiânia

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O vereador Jorge Kajuru (PRP) apresentou na sessão plenária da Câmara Municipal de Goiânia, na manhã desta terça-feira (20/2), vídeos e documentos que comprovam que o Ministério da Saúde empenhou verba de R$ 6 milhões para a criação do Instituto de Diabetes de Goiânia, desmentindo afirmação do prefeito Iris Rezende (MDB) na última segunda-feira (19).

“Esta parceria está estabelecida e estamos prontos para chegar ao dia da inauguração para comemorarmos juntos”, disse o próprio ministro em vídeo. Ele mostrou também no telão uma conversa por meio do aplicativo WhatsApp com Ricardo Barros datada da última segunda-feira (19) na qual ele nega ter se encontrado com a secretária Fátima Mrué.

Além disso, o vereador do PRP mostrou um vídeo enviado pelo senador Wilder Morais (PP) no qual ele reafirma o compromisso do repasse da verba. “O ministro, como você presenciou, foi firme. O ministério já abriu duas vezes o sistema para cadastrar esse recurso. Ministro reafirmou que o sistema está aberto.”

Outro parlamentar goiano que também participou das tratativas da liberação do recurso junto ao ministério, o deputado Daniel Vilela (MDB), também confirmou em vídeo que a verba está garantida.

“O recurso faz parte de conta única do MS. O ministro já havia se comprometido e no dia de ontem confirmou a mim e ao senador Wilder que o processo está aberto. Não houve nenhum tipo de cancelamento e ele mantém o compromisso assumido”, disse o deputado.

Prestação de contas

O desencontro de informações se deu durante prestação de contas do prefeito Iris Rezende na última segunda-feira (19/2), na Câmara Municipal de Goiânia. Quando questionado sobre a verba, o emedebista garantiu que a secretária da Saúde, Fátima Mrué, se reuniu com o ministro Ricardo Barros, quando teria sido informada que não havia recurso nenhum para a unidade idealizada por Kajuru.

Não obstante, Iris contou que “encontrou” um projeto da administração anterior, de uma instituição respeitada que tem interesse em construir e gerir um instituto de diabetes. “Entrei em contato com o vereador para podermos unir as propostas, mas ele não quis conversa”, contou.

Na mesma oportunidade, em uma questão de ordem, a vereadora Dra. Cristina (PSDB) desmentiu a secretária Fátima Mrué ao reafirmar que o ministro da Saúde se comprometeu sim a liberar os recursos. “Eu estive na reunião, que está gravada. Há uma informação equivocada que chegou ao senhor, prefeito. O governador Marconi Perillo inclusive disse que doaria um prédio para o instituto”, lembrou a tucana.

Irritado, Iris disse que nada havia se concretizado e não foi por “falta de ação” da prefeitura. “Cobrem do ministro, cobrem do ministro! Acho que a prefeitura está a merecer mais respeito”, respondeu.

Repercussão

Diante das provas apresentadas nesta terça (20), Kajuru disse que tomará providências em relação às declarações do prefeito. “Ele mentiu em plenário. Isso não pode ser tolerado. Vou entrar na Justiça com processos de injúria, infâmia. Ele tem que responder por improbidade, isso pode até acarretar um processo de impeachment”, sentenciou.

A vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB) ressaltou que tentou esclarecer a situação, mas o prefeito respondeu com nervosismo. “Eu estive na reunião, conheço o ministro e eu tinha provas de que ele realmente tinha empenhado o recurso, mas o prefeito respondeu com nervosismo, se alterou, bateu na mesa. E repito o que falei para ele aqui. Eu esclareci que isso era verdade, insistiu que ‘políticos falam coisas’, mas foi a má gestão da prefeitura que não fez uso desses R$ 6 milhões”, completou.

O Jornal Opção entrou em contato com a Secretaria Municipal de Goiânia para posicionamento sobre a controvérsia e a matéria será alterada assim que obtiver resposta.

Uma resposta para “Ministro desmente Iris e secretária da Saúde sobre verba para criação do Instituto de Diabetes”

  1. Avatar OSVANDO disse:

    BABOSEIRAS – Provem, que o dinheiro esta depositado na conta da prefeitura.
    Empenho é politica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.