Ministro da Justiça terá que prestar depoimento a PF sobre sua participação na live de Bolsonaro

Anderson Torres participou da live do presidente que teve ataques às urnas eletrônicas e aos ministros da Corte

Ministro da Justiça, Anderson Torres. Crédito – Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, já havia determinado que o presidente Bolsonaro participaria como investigado no inquérito das fake news. Agora, ele também decidiu que todos os participantes da live em que o Bolsonaro tenta provar fraudes nas urnas eletrônicas também prestem depoimento em circunstância de testemunhas dos fatos. Com isso, o ministro da Justiça, Anderson Torres, terá que prestar depoimento à Polícia Federal. 

Contudo, o fato de Torres ter que prestar depoimento a Polícia Federal cria uma situação desconfortável, pois ele é o chefe hierárquico da Polícia Federal. Além dele, também serão ouvidos Alexandre Ichiro Hasimoto, professor universitário, Eduardo Gomes da Silva, coronel reformado do Exército, Amílcar Brunazo Filho, especialista em segurança de dados e Jeterson Lordano, que é Youtuber.

Os depoimentos serão enviados à Procuradoria-Geral da República (PGR) que terá que se pronunciar sobre as investigações em um prazo de cinco dias.

*Com informações do O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.