Ministro da Cultura participa de debate organizado por deputado goiano

Thiago Peixoto é um dos autores do evento que debaterá sobre economia criativa na Câmara Federal

Deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO), presidente da Comissão de Cultura da Câmara | Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

As potencialidades e desafios dos setores ligados à economia criativa serão debatidos nesta quinta-feira (10/8) em seminário na Câmara Federal. Um dos autores da proposta foi o deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO), presidente da Comissão de Cultura. O novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, fará a abertura do encontro.

“Economia criativa é um termo que vem sendo usado desde a década de 1990 para designar atividades que usam criatividade e inovação como matéria prima. Temos inúmeras atividades e setores ligados à economia criativa no Brasil. Para se ter ideia, ela movimenta bilhões de reais e emprega milhares de pessoas”, defende o goiano.

Peixoto diz que o seminário tem por objetivo debater o papel das atividades atualmente no País e apontar quais políticas públicas podem ser criadas e direcionadas para incentivar a economia criativa. “Precisamos ter isso mais claro, até para saber em quais frentes vamos nos esforçar e onde podemos avançar. O setor cultural, por exemplo, tem ligação íntima com a criatividade por excelência, mas não é só ele. O debate é essencial”, acrescenta.

O tema é tão amplo que está sendo debatido em conjunto por quatro comissões da Casa, que assinaram a proposta de realização do seminário: Cultura (CCult), Desenvolvimento Urbano (CDU), Finanças e Tributação (CFT) e Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS), que é presidida pelo também goiano Lucas Vergílio (SD-GO).

Além do ministro da Cultura, também participam do seminário representantes do Sebrae, Ipea [Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada], entre outros. “A ideia é termos um debate amplo e diversificado. Quanto mais discutirmos os mais diferentes aspectos, mais poderemos avançar”, destaca.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.