Ministra Cármen Lúcia deve visitar presídio em Aparecida de Goiânia

Convite teria sido feito pelo governador Marconi Perillo (PSDB) em conversa por telefone com a presidente do STF

A presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármem Lúcia, deve visitar a unidade prisional de Aparecida de Goiânia na próxima semana. A informação é do portal Poder 360.

O convite teria sido feito pelo governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) em ligação telefônica com a ministra na última quarta-feira (3/1). O governo de Goiás e o STF não confirmaram a possibilidade da visita.

Segundo assessoria do governador, durante conversa com Cármem Lúcia, Marconi pediu à presidente do STF que agende uma reunião entre governadores e o ministro da Justiça, Torquato Jardim. O objetivo da conversa seria discutir as atribuições dos governos federal e estaduais e buscar soluções para as más condições do sistema carcerário em todo o país.

O Governo de Goiás cobra maior ação do governo federal para o enfrentamento dos problemas no sistema carcerário. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Marconi afirmou que a superlotação de presídios é um problema real e nacional e que os Estados têm buscado soluções para resolver a questão.

“O governo de Goiás não foge de suas responsabilidades e enfrenta todos os problemas com coragem e determinação. Mas essa guerra não se ganha sozinho. O governo federal precisa olhar com urgência para essa questão”, declara.

Segundo a assessoria do governo estadual, a ministra sinalizou que marcaria a reunião em breve. Já a assessoria do STF informou não ter detalhes nem sobre o teor da conversa, nem sobre a intenção da ministra. O ministro Torquato Jardim ainda não se pronunciou sobre o pedido de Perillo.

Na última quarta-feira (3), uma comitiva liderada pelo presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), Gilberto Marques Filho, vistoriou a unidade prisional que na última segunda-feira (1º) foi palco de uma rebelião que deixou nove detentos mortos e 14 feridos.

Nesta quinta-feira (4) se expira o prazo determinado pelo STF para que o TJ-GO apresente ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) um relatório sobre as condições do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.