Ministério da Defesa defende custos de alimentação de militares

Em todo país, efetivo é de 370 mil militares, que estão alocados em 1,6 mil organizações

O Ministério da Defesa divulgou nesta quarta-feira, 27, uma nota de esclarecimento sobre os gastos das Forças Armadas com alimentação. O pronunciamento ocorreu após matérias jornalísticas questionarem a legalidade das compras de comida para os militares. A pasta disse que os valores são compatíveis com as tarefas das tropas. 

Conforme a nota, os militares não recebem nenhum valor referente ao pagamento de auxilio alimentação, sendo obrigatória por lei a disponibilização de alimentação aos que estão em atividade. 

A pasta ressaltou que o gasto diário com a compra de alimentos é de R$ 9 por militar, valor que não é reajustado há três anos e que é usado para custear o café da manhã, almoço e o jantar dos militares que compõem as Forças Armadas.

Leite condensado

Sobre a compra de itens como leite condensado, o ministério explicou que o produto pode ser usado para substituir o leite comum, devido ao seu alto potencial energético e melhor conservação em altas temperaturas. 

No caso da compra de gomas de mascar, a pasta afirmou que o produto é usado na higiene bucal quando ocorre a impossibilidade de escovação e para aliviar os efeitos da pressão durante a atividade aérea. 

Em todo o país, o efetivo é de 370 mil militares, que estão alocados em 1,6 mil organizações militares.

(Com informações da Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.