Mesmo em crise, novo presidente do PMDB Goiânia diz que gestão Iris é “excelente”

Carlos Júnior, que é superintendente da prefeitura, diz que situação é “caótica” e que prefeito tem “controlado contas e colocado casa em ordem”

Agenor Mariano, Dona Iris, Carlos Júnior e Bruno Peixoto: posse do novo PMDB Goiânia | Foto: Jornal Opção

O novo presidente do diretório Metropolitano do PMDB de Goiânia, Carlos Júnior, avaliou, durante entrevista ao Jornal Opção, que mesmo ante a situação caótica que vive a população da capital, a gestão Iris Rezende (PMDB) está “excelente”.

Superintendente de Ordem Pública, ele diz que seria impossível colocar a “casa em ordem” em dez meses de administração e que o prefeito está fazendo de tudo para “controlar as contas públicas”. “Não tem jeito de fazer uma administração, de fazer obras, se não colocar a máquina em dia”, explicou.

Segundo o presidente do PMDB Goiânia, que tomou posse na última quinta-feira (26/10), só quem faz parte da administração sabe a “real situação” da prefeitura. “Então, não é fácil colocar um carro novo para rodar depois que a corrida começou”, completa.

Porém, frise-se que o PMDB fez parte da gestão do ex-prefeito Paulo Garcia (PT), que faleceu no dia 30 de julho, até o último dia do mandato — inclusive com secretários que fazem parte da atual administração: Sebastião Peixoto (PMDB), por exemplo, foi presidente da Agência de Turismo e Lazer (Agetul) até o dia 31 de dezembro de 2016, assumindo o Instituto de Assistência a Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas) na gestão Iris.

Na previsão de Carlos Júnior, no começo do próximo ano, a prefeitura estará melhor.

Futuro

Questionado sobre a divisão dentro do próprio PMDB, em que prefeitos do partido estariam trabalhando pela candidatura do senador Ronaldo Caiado (DEM) em vez de apoiar o deputado federal Daniel Vilela (PMDB) a governador, o presidente do diretório metropolitano minimiza.

Segundo ele, o PMDB terá, sim, candidato ao governo de Goiás em 2018 e este será Daniel Vilela. A tese é que, uma vez que Iris Rezende se posicione, nenhum outro peemedebista terá coragem de ir contra.

“Pesquisas mostram que, sem Iris, ninguém ganha uma eleição em Goiás, ainda mais sem o governador Marconi na disputa. O amor dele é maior que todos esses cargos, quando ele se posicionar, tenho certeza que prefeitos irão repensar posição”, arrematou.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PIERRE MAGALHAES DE LIMA

Se ele disser o contrário o patrão e a patroa donos do partido podem não gostar !