Apesar disso, até agora o deputado federal não se posicionou sobre atraso do pagamento de dezembro dos policiais militares de Goiás

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado federal Delegado Waldir (PSL) apareceu em vídeo, recentemente, apoiando guardas municipais de Aparecida de Goiânia, que estão com o salário em dia, a realizarem paralisação. Todavia, sobre os policiais militares de Goiás, que ainda não receberam dezembro, o parlamentar ainda não se manifestou.

Procurado pelo Jornal Opção, ele disse que também está à disposição dos PMGO, mas comparece “onde é chamado”. “Estive em uma reunião a convite dos guardas municipais de Aparecida de Goiânia e fiz uma manifestação de apoio durante o encontro, pois sou padrinho e defensor das guardas municipais. Boa parte das minhas emendas é destinada ao fortalecimento dessa força policial”, explicou.

“Estamos dialogando com eles e com a assessoria do prefeito Gustavo Mendanha (MDB) para ver a possibilidade do atendimento do pleito da categoria”, disse o parlamentar. Em relação a uma possível paralisação, o delegado Waldir afirmou que os guardas municipais têm decisão soberana na assembleia, que reúne sindicatos e associações, e ressaltou que não pode interferir sobre isso.

No vídeo, no entanto, o deputado afirma: “Não é busca por aumento salarial, é uma pena neste momento, que a população fique sem o trabalho de vocês, mas ninguém é relógio e não trabalha de graça, e o prefeito tem que saber da importância da polícia municipal”.

“Sei que a população fica prejudicada, mas eles também têm direito de se manifestarem. Mas acredito que deve imperar o diálogo, o que já está começando a acontecer. Estamos tentando ajudar nesse relacionamento”, pontuou. Em relação à segurança em Aparecida, Waldir disse que a força policial da PMGO tem um efetivo grande e pode garantir a cobertura no município, em caso de uma paralisação da Guarda Municipal.

Sobre o não pagamento do salário de dezembro da segurança do Estado, o deputado disse que é defensor não apenas da classe, mas de que todos os servidores recebam seus pagamentos. “Recebi na última semana uma comitiva de PMs em Brasília, mas não tratamos especificamente dos salários. No entanto estou à disposição, onde sou chamado, compareço e me manifesto”, finalizou.