Mesmo com baixa de 0,64%, preço da gasolina na região Centro-Oeste ainda é o mais caro do país

De acordo com o levantamento do Ticket Log, Goiás se destacou com as maiores baixas no preço dos combustíveis e o menor preço médio para o etanol R$ 5,188

Em todo o país filas de carros se formam em postos que apresentam gasolina menor que R$ 7, 00. Foto: reprodução

De acordo o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), com base na primeira quinzena de dezembro, o Centro-Oeste brasileiro apresentou baixa de 0,64% no preço da gasolina, em relação ao fechamento de novembro. Mesmo assim, o combustível da região ainda é o mais caro de todo o território brasileiro com média de R$ 7,015. Em Goiás, o preço diesel S-10 foi o que apresentou maior redução em todo o país, com a porcentagem de 1,21%, passando de R$ 5,692 para R$ 5,623.

Analisando cada Estado na região Centro-Oeste, Goiás se destacou por apresentar recuo no preço de todos os demais combustíveis e as maiores variações de baixa também, com – 2,72% para o etanol, -1,97% para a gasolina e -1,30% para o diesel comum. Os postos de Goiás também comercializaram o etanol pelo menor preço médio, a R$ 5,188.

“Apesar da baixa tímida no preço dos combustíveis, temos um período de respiro no ritmo de alta dos preços, que vinham sendo consecutivos desde o mês de abril. Para os motoristas que abastecem na Região, com ressalva para Goiás, a gasolina, quando comparada ao etanol na relação 70/30, é a opção mais econômica, de acordo com o levantamento da Ticket Log”, destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Entre todas as regiões brasileiras, o Sudeste se destacou com a maior redução no valor do etanol, de 2,82%, passando de R$ 5,885 para R$ 5,719. No recorte por Estado, o Rio Janeiro registrou a gasolina mais cara do País, assim como no fechamento de novembro, porém com redução de 0,31% – passando de R$ 7,333 para R$ 7,307.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.