Mercado imobiliário registra alta de 66,8% em Goiânia e Aparecida, diz pesquisa

Dados fazem parte de pesquisa referente ao primeiro semestre e julho

Goiânia vista aérea | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O mercado imobiliário de Goiânia e Aparecida de Goiânia registrou recorde no número de vendas, com uma alta expressiva de 66,8% e aumento de 50% do Valor Geral de Vendas (VGV) em junho deste ano em comparação com o mesmo mês de 2019. Em relação a maio deste ano, o crescimento foi de 395%.

Os dados fazem parte da pesquisa referente ao primeiro semestre e julho, divulgada nesta quinta-feira, 24, pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO) e realizada pela Brain Inteligência Estratégica.

O mês de julho também contabilizou uma alta, de 41,7% em unidades vendidas quando comparado ao mesmo período do ano anterior. A alta do VGV foi de 83,4%.

Pandemia

Os meses de abril e maio tiveram desempenho ruim nas vendas em função da insegurança do consumidor no início da pandemia e em função dos decretos do governo. Enquanto abril somou 279 unidades vendidas e VGV de R$ 87 milhões, o mês de maio contabilizou a comercialização de 235 unidades vendidas e VGV de R$ 121 milhões.

“Confiamos que a queda nas vendas, como ocorreu no mês de abril e maio, foi momentânea e os números históricos de junho e julho são uma demonstração consistente de que o mercado soube se adaptar ao novo cenário,”, destaca o presidente da Ademi-GO, Fernando Razuk.

Número de vendas

Em junho último, foram 904 unidades vendidas, com um VGV de R$ 285 milhões, contra 542 unidades vendidas e VGV de R$ 190 milhões em junho de 2019. Já julho deste ano registra 629 unidades comercializadas e VGV de R$ 266 milhões contra 444 unidades de julho do ano passado e VGV de R$ 145 milhões.

Com o fim dos decretos que paralisaram as atividades econômicas, os empresários do setor ganharam confiança, o que refletiu no volume expressivo de lançamento em junho: 1.226 unidades, 10% maior quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

O VGV lançado em junho de 2020 foi de 233 milhões, sendo 47% menor diante de junho de 2019. Em julho, a situação se manteve: foram lançadas 160 unidades, gerando um VGV de 52 milhões, enquanto no mesmo período de 2019 não ocorreram lançamentos, o que também não costumava ocorrer nos anos anteriores.

Razuk destaca que Goiânia, mesmo acompanhando o ritmo aquecido do mercado imobiliário com as vendas em alta em todo o país, possui um diferencial que deixa a capital acima da média: o agronegócio. “Aqui temos uma participação expressiva deste segmento no PIB do Estado, o que vem fortalecer ainda mais o mercado imobiliário”, observa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.