Marconi Perillo participa de lançamento de livro sobre a vida de Ary Valadão

“Não há adjetivo mais apropriado para definir o ex-governador Ary Valadão do que coragem na sua mais ampla definição”, disse o governador

Foto: Mantovani Fernandes

Ary Valadão discursa ao lado do governador Marconi Perillo, da primeira-dama Valéria Perillo, de amigos e familiares | Foto: Mantovani Fernandes

O governador Marconi Perillo (PSDB) recebeu na noite da quinta-feira (19/11), no Palácio das Esmeraldas, dezenas de convidados para o lançamento do livro “Ary Valadão da Prefeitura de Anicuns ao Palácio das Esmeraldas”, de Ubirajara Galli. Acompanhado da esposa, Maria Valadão, o ex-governador, de 97 anos de idade, participou do lançamento.

O historiador Ubirajara Galli, autor da biografia, fez ponderações acerca do valor histórico do livro. “É uma obra que enriquece muito esta história contemporânea da transição de um processo que não era democrático, para um democrático. E tendo Ary Valadão como um dos protagonistas principais”. Galli é autor de 48 livros, sendo 22 biografias, como a do ex-prefeito de Goiânia, Francisco de Castro.

Em discurso, Marconi ressaltou as qualidades de Ary Valadão, que governou Goiás entre os anos de 1979 e 1983, escolhido para comandar o Executivo pelo então presidente da República, Ernesto Geisel, em sucessão a Irapuan Costa Júnior. Marconi lembrou do primeiro ministro britânico Winston Churchill, segundo o qual “a coragem é a primeira virtude do homem, pois, sem ela, todas as outras virtudes desaparecem na hora do perigo.”

O tucano afirmou que esta reflexão de Churchill é perfeitamente aplicável ao ex-governador. “Não há adjetivo mais apropriado para definir Ary Valadão do que ‘coragem’ na sua mais ampla definição”, observou. Marconi lembrou ainda que o ex-governador sofreu diversas perseguições no Estado, “mas sempre de cabeça erguida”, sublinhou.

Em breves palavras, bem humorado, Ary Valadão falou de sua vida na política. “Tenho 35 anos de vida pública. Bem empregados, no labor. Fui ao extremo Norte [do Estado], enquanto outros governadores, via de regra, cuidavam mais do Sul e do Sudeste”. Falando de sua chegada à capital, arrancou sorrisos no Palácio das Esmeraldas. “Cheguei novo, solteiro, dançador e namorador.”

O governador lembrou que Ary Valadão foi responsável por projetos importantes para Goiás, como o Projeto Rio Formoso (de agricultura irrigada) e o Projeto Alto Paraíso. “Infelizmente, projeto foi deixado de lado logo após a minha administração, pela demagogia e pelo populismo”, lamentou. Em sua trajetória política, Ary Valadão foi deputado estadual por Goiás e federal por Goiás e Tocantins.

Entre os presentes, estava a sobrinha neta de Ary Valadão Maria Eduarda Pereira de Castro, que acompanhada do violinista Arthur Araújo cantou duas canções: “As rosas não falam” (Cartola) e “Ainda bem” (Marisa Monte). Participaram do evento o editor-geral e proprietário do Diário da Manhã, Batista Custódio, e o presidente do Grupo Jaime Câmara, Cristiano Câmara.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário