Marcello Terto é o 1º conselheiro da OAB-GO a ser indicado ao CNJ

Após receber 25 votos das 27 bancadas estaduais, Terto precisa ser sabatinado pelo Senado Federal e nomeado por Jair Bolsonaro (PL)

Em sessão extraordinária realizada nesta segunda-feira, 13, o conselheiro federal da Seção Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO), Marcello Terto e Silva, foi indicado pelo Pleno do Conselho Federal (CFOAB) para representar a advocacia no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ao todo, Terto recebeu 25 votos das 27 bancadas estaduais.

Ao ser indicado, Terto garantiu que irá “repetir o exemplo dos representantes que me antecederam, ouvindo as nossas legítimas representações e levar ao CNJ a nossa voz, o maior poder da Advocacia brasileira.” Durante a mesma sessão, o atual conselheiro Marcos Vinícius Jardim, ex-presidente da OAB do Acre, foi reconduzido ao CNJ.

Para entrar em atividade como membro do conselho, Terto precisa ser sabatinado pelo Senado Federal e nomeado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Segundo a OAB-GO, desde a criação do CNJ pela Emenda Constitucional nº 45, esta é a primeira vez que um representante da advocacia goiana é indicado ao órgão.

De acordo com o atual presidente da OAB-GO, Lúcio Flávio de Paiva, a presença de Terto no CNJ permitirá que a advocacia goiana “contribua de forma efetiva e compromissada, com sua indicação, aos objetivos e anseios constitucionais do CNJ”. O presidente eleito da OAB-GO, Rafael Lara, também enalteceu a indicação do goiano ao conselho.

“É uma grande conquista da atual gestão da OAB, uma vez que nos nunca tivemos na história um advogado dos quadros da Seccional Goiana compondo o CNJ. Marcello Terto reúne todos os predicativos para se ruma grande conselheiro”, afirmou.

Advogado e procurador do Estado de Goiás, Terto atua nas áreas de Direito Constitucional, Administrativo, Tributário, Financeiro, Econômico, Médico, Civil e Processual Civil. Além de conselheiro federal, atualmente ele é presidente da  Comissão Nacional da Advocacia Pública do CFOAB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.