Manifestações marcam um ano da morte de Michael Brown em Ferguson

Brown foi morto por um policial branco em 2014 e caso reacendeu polêmica sobre desigualdade racial nos EUA; pelo menos um manifestante foi ferido durante protestos

| Foto: Reprodução

A Justiça decidiu que não havia provas suficientes para indiciar o policial responsável pela morte do jovem Michael Brown | Foto: Reprodução

Pelo menos um manifestante ficou ferido quando vários tiros foram disparados em confrontos com a polícia em Ferguson, numa homenagem a Michael Brown, um jovem negro morto há um ano por um policial branco no Missouri. O incidente foi registrado durante manifestação realizada neste domingo (9) para marcar o primeiro aniversário da morte do jovem.

Um jornalista da AFP ouviu cerca de 20 tiros e viu um manifestante ensanguentado no chão. A polícia do condado de Saint-Louis escreveu no Twitter que vários disparos foram feitos e a imprensa local informou que uma pessoa foi transportada para o hospital.

Na mensagem colocada no Twitter, a polícia de Saint-Louis anunciou que um agente abriu fogo depois de ter estado sob “fogo pesado”. Fotos publicadas na mesma rede social mostram dois veículos da polícia com impacto de balas.

A manifestação em homenagem ao jovem negro, que reuniu cerca de 300 pessoas em Ferguson, ocorreu em ambiente calmo durante o dia, mas, no início da noite, um grupo de cerca de 50 manifestantes saqueou uma loja e entrou em confronto com a polícia.

Liderada pelo pai e parentes de Michael Brown, a multidão percorreu uma das avenidas de Ferguson, localizada no estado do Missouri, no centro dos Estados Unidos, palco de violentos tumultos em novembro passado, depois de um tribunal ter decidido não fazer acusação contra o policial branco, identificado como Darren Wilson, que matou o jovem, de 18 anos, quando ele se encontrava desarmado.

Em Nova Iorque, dezenas de pessoas concentraram-se em Union Square para uma vigília em homenagem a Michael Brown, em solidariedade aos manifestantes de Ferguson e para pedir novas manifestações contra a violência policial às minorias. Uma centena de manifestantes já tinha se reunido no Brooklyn para um die-in (ação durante a qual os participantes simulam a morte), constatou um fotógrafo da AFP. Algumas pessoas foram detidas pela polícia.

A morte de Michael Brown, em 9 de agosto, desencadeou protestos e reabriu dois debates-chave nos Estados Unidos: a discriminação racial e a violência policial. O caso Ferguson motivou uma série de manifestações em todo o país, com episódios violentos, que chegaram a estender-se a 170 cidades norte-americanas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.